The Persecuted Church

SUNDAY OF PERSECUTED CHURCH

DOMINGO DA IGREJA PERSEGUIDA

DIP 2015 EN FrameOpen Doors Mission Report

Christian Persecution, The Persecuted Church | Open Doors USA

What is Christian Persecution?

Christian persecution is any hostility experienced from the world as a result of one’s identification as a Christian.  From verbal harassment to hostile feelings, attitudes and actions, Christians in areas with severe religious restrictions pay a heavy price for their faith.   Beatings, physical torture, confinement, isolation, rape, severe punishment, imprisonment, slavery, discrimination in education and employment, and even death are just a few examples of the persecution they experience on a daily basis.

According to The Pew Research Center, over 75% of the world’s population lives in areas with severe religious restrictions (and many of these people are Christians).  Also, according to the United States Department of State, Christians in more than 60 countries face persecution from their governments or surrounding neighbors simply because of their belief in Jesus Christ.

 Where Does Christian Persecution Occur? 

The World Watch List ranks the top 50 countries where Christians face the greatest persecution. See what life is like for persecuted Christians in each of these countries.

 Why Persecution Occurs?

AUTHORITARIAN GOVERNMENTS SEEK TO CONTROL ALL RELIGIOUS THOUGHT AND EXPRESSION

There are numerous reasons why Christians are persecuted.  In some countries, severe abuse of Christians takes place under authoritarian governments.  In the case of North Korea and other communist countries, authoritarian governments seek to control all religious thought and expression as part of a comprehensive plan to control all aspects of political and civic life. These governments regard some religious groups as enemies of the state because they hold religious beliefs that may challenge loyalty to the rulers.

HOSTILITY TOWARDS NONTRADITIONAL AND MINORITY RELIGIOUS GROUPS

Another reason why Christians are persecuted is hostility towards nontraditional and minority religious groups. For example, in Niger, more than 98 percent of the population is Islamic, and hostility comes more from society than from the government. Historically, Islam in West Africa has been moderate, but in the last 20 years, dozens of Islamic associations have emerged, like the Izala movement, which aims to restrict the freedom of ‘deviant Muslims’ and minority religious groups like Christians.

Africa

 THE LACK OF BASIC HUMAN RIGHTS. The lack of basic human rights is another significant part of persecution in some countries. For instance, in Eritrea, there are violations of the freedom of expression, assembly, and religious belief and movement, in addition to extrajudicial killings, enforced disappearances, extended detention, torture, and indefinite national service, which cause many Eritreans to flee the country.

Freedom of religion, like all freedoms of thought and expression, is inherent. Our beliefs help define who we are and serve as a foundation for what we contribute to our societies. However, today, many people live under governments that abuse or restrict freedom of religion.  Christians in such areas suffer deeply, and are denied basic freedoms that humans should be entitled to.

In 1948, the United Nations General Assembly adopted the Universal Declaration of Human Rights. This declaration came as a result of the treatment of the Jews in Nazi Germany. The document states that every person is entitled to basic human rights. This reaffirmed the dignity and worth of all human beings no matter what a person’s race, color, sex, language, religion, political or other opinion, national or social origin, property, birth, or other status.  In 1966, the United Nations developed the International Covenant of Civil and Political Rights (ICCPR) in addition to the Universal Declaration of Human Rights.

Article 18 of the ICCPR focuses on four elements of religious freedom

Everyone shall have the right to freedom of thought, conscience and religion. This right shall include freedom to have or to adopt a religion or belief of his choice, and freedom, either individually or in community with others, and in public or private, to manifest his religion or belief in worship, observance, practice and teaching.

No one shall be subject to coercion which would impair his freedom to have or to adopt a religion or belief of his choice.

Freedom to manifest one’s religion or beliefs may be subject only to such limitations as are prescribed by law and are necessary to protect public safety, order, health, or morals or the fundamental rights and freedoms of others.

The States Parties to the present Covenant undertake to have respect for the liberty of parents and, when applicable, legal guardians to ensure the religious and moral education of their children in conformity with their own convictions.

China 01

Why Do We Serve Persecuted Christians?

Matthew 5.10-12 Blessed are those who are persecuted because of righteousness, for theirs is the kingdom of heaven. Blessed are you when people insult you, persecute you and falsely say all kinds of evil against you because of me. Rejoice and be glad, because great is your reward in heaven, for in the same way they persecuted the prophets who were before you.For almost 60 years, Open Doors has worked in the world’s most oppressive countries, empowering Christians who are persecuted for their beliefs. These believers stand strong, despite the many obstacles that they face. What are some of the things that we can we learn from their faith?There is something about hardship that allows us to know God deeply. When times get really tough, we discover more about who God is and how He works. Christians who have endured persecution for their faith, know this well.There are no easy answers for why God allows his followers to face suffering. However, the lives of persecuted Christians reveal that even when things look out of control believers can rest secure, knowing that God is still in control. He is able to give courage, peace and even joy to stand strong through the storm. It is through these storms that believers discover God’s love in new and powerful ways.Standing Strong Through The Storm is the curriculum that Open Doors uses to help Christians stand strong in the face of persecution.

persecuted1

Theology Of Christian Persecution

As Christians, we are called to take a stand for our persecuted brothers and sisters in Christ.  Hebrews 13:3 says, “Continue to remember those in prison as if you were together with them in prison, and those who are mistreated as if you yourselves were suffering.” Learn more about how you can help persecuted Christians.

The Bible calls us to be a voice for the voiceless. Psalm 82:3 says, “Stand up for those who are weak and for those whose fathers have died. See to it that those who are poor and those who are beaten down are treated fairly.”

  1. Sometimes you need to build yourself a cell Be still, and know that I am God. Psalms 46.10. One Chinese church leader, who spent 23 years in prison, once said this to Christians who did not face persecution: “I was pushed into a cell, but you have to push yourself into one. You have no time to know God. You need to build yourself a cell, so you can do for yourself what persecution did for me—simplify your life and know God” . It is vital that we spend time with God, to grow in Him, so we are prepared to stand strong in the face of persecution.
  2. God keeps secrets “For my thoughts are not your thoughts, neither are your ways my ways,” declares the LORD. As the heavens are higher than the earth, so are my ways higher than your ways and my thoughts than your thoughts. Isaiah 55.8-9. There have been countless stories of persecuted Christians who have died without seeing the fruits of their labor. However, God know all that has been and all that is to come. Our labor is not in vain, it is in His hands.
  3. Weakness is a direct path to power That is why, for Christ’s sake, I delight in weaknesses, in insults, in hardships, in persecutions, in difficulties. For when I am weak, then I am strong. II Corinthians 12.10 . An Egyptian Christian reflected on the way he was treated when he converted to Christ: “In great suffering you discover a different Jesus than you do in normal life… Pain and suffering bring up to the surface all the weak points of your personality. In my weakest state, I had an incredible realization that Jesus loved me even right then” . True empowerment does not come from human means, but through Christ alone. It often takes being at our weakest point to realize this.
  4. Overcoming is greater than deliverance Do not be overcome by evil, but overcome evil with good. Romans 12.21. Persecuted Christians, no matter what country they are from, do not ask us to pray that persecution would end, but rather ask us to pray that they stand strong through the persecution. They do not wish to be delivered from the persecution, but rather ask us to pray that they would be able to overcome the trials that they are facing in a way that is honoring to God.
  5. Extreme hurt requires extreme forgiveness And Jesus said, “Father, forgive them, for they know not what they do.” And they cast lots to divide his garments. Luke 23.34. A Christian widow from Iran said: “I only had hatred in my heart for my enemies who had murdered my husband. But one day a miracle happened. God taught me how I could love my enemies… I had been praying for this, even though on the deepest level I didn’t want it to happen. Gradually, through a process of ups and downs, God answered this prayer”. The only way we can get through extreme hurt is by forgiving people as Christ did.
  6. Prayer is the ultimate fellowship Remember those in prison as if you were their fellow prisoners, and those who are mistreated as if you yourselves were suffering. Hebrews 13.3. Many persecuted Christians often feel isolated and alone, since they are unable to fellowship with other believers. However, prayers from Christians half a world away have brought the same amount of encouragement that fellowship would have for these persecuted Christians. Prayer is vital; not only as a direct line to God, but as a way to encourage our persecuted brothers and sisters around the world. I Corinthians 12.26 tells us that we are one body; when one member suffers, we all suffer. When one member is lifted up, we all rejoice. Persecuted Christians and Christians in the free world are not two separate entities, but rather are one body. The persecuted church needs the free church to support them and most importantly to lift them up in prayer. The church in the free world learns lessons from the persecuted who have stood strong in the face of persecution. Christ is the head of the body and uses the church (both free and persecuted) in unique and powerful ways.

Source: Open Doors WebPage

https://www.opendoorsusa.org/christian-persecution/

Leilão Missionário

LEILÃO MISSIONÁRIO / MISSIONARY AUCTION

Leilao Missionario Abril de 2013

Convidamos a todos para participarem do Leilão Missionário

A Igreja Presbiteriana Renovada de Anjo recolherá donativos para realização de um leilão cujo a finalidade é arrecadar fundos para o Departamento de Missões.

Se você possui um objeto de valor novo ou em bom estado de conservação e que não utiliza mais, é uma boa oportunidade para doá-lo e assim contribuir com nossos projetos missionários em parceria. Os objetos serão selecionados e então levados a leilão.

Para você que deseja adquirir bons produtos a um baixo custo também é uma excelente oportunidade. Certamente teremos momentos agradáveis enquanto saboreamos um delicioso lanche. 

O evento acontecerá no dia 20 de Abril de 2013, à partir das 19:00. Participação Livre.

Para fazer sua doação ou informações sobre o evento, entre em contato com o coordenador, Ev.Daniel (090-9174 5060).

Aguardamos sua presença!

Guerra das Coréias

GUERRA DAS CORÉIAS:CLAMOR PELO MILAGRE DA PAZ

Ele é quem estabelece paz para as tuas fronteiras,  quem te farta com o mais fino trigo. Salmo 147.14

Memorial da Guerra das Coréias em Seul / Pr.Kendji e Miss.Ana
Memorial da Guerra das Coréias em Seul / Pr.Kendji e Miss.Ana

 Acredito que todos estejam acompanhando com apreensão o desenrolar dos acontecimentos entre as duas coréias, em especial os estrangeiros no Japão. Ontem recebemos do Ev. Pedro Oh (membro do departamento de missões da Igreja Presbiteriana em Seul) uma mensagem relatando que e a tensão na península tem se agravado. Muito embora toda a sociedade sul-coreana esteja levando um cotidiano normal, há uma forte pressão emocional. As ameaças incluem a utilização de armas nucleares o que pode afetar todo o Leste Asiático. Segundo analistas políticos do Japão, talvez a única intensão seja enfraquecer a economia sul-coreana por meio de uma retórica belicosa. Porém, não pode-se excluir a hipótese de uma ação concreta.

Misseis balisticos da Coréia do Norte em demonstração de força
Misseis balisticos da Coréia do Norte em demonstração de força

Na mira do governo Norte Coreano está em primeiro lugar a Coréia do Sul, mas também o Japão, devido sua aliança militar com os Estados Unidos e a presença das bases militares americanas em território japonês. As regiões de Tokyo, Osaka e Nagoya (onde residimos) são os principais alvos. As forças de defesa do Japão já montaram o sistema de escudo anti-mísseis balísticos. Contudo, a possibilidade real de interceptação varia entre 20% e 80%, causando certa insegurança. Além disto, mesmo que os mísseis sejam interceptados, uma nuvem radioativa certamente cobriria o Japão e vizinhança.

Bateria antiaerea instalada em Tokyo
Bateria antiaerea instalada em Tokyo

No caso da deflagração de um conflito nuclear em solo coreano, pela proximidade geográfica, os resíduos alcançariam toda a região, incluindo o Japão, provocando contaminação do ar, da água e de toda produção agropecuária. Os prejuízos seriam incalculáveis para todo o bloco econômico da região (incluindo a China). Sem contar com os danos a saúde de milhares de pessoas que compõem uma das zonas mais populosas do mundo.

Montanha de Oração da Yoido Church próxima a fronteira com a Coréia do Norte. Um escudo de oração.
Montanha de Oração da Yoido Church próxima a fronteira com a Coréia do Norte. Um escudo de oração.

Neste contexto, as igrejas brasileiras no Japão sofreriam um novo grande golpe. A evasão de membros em função da acentuação do fluxo migratório reverso agravaria o contexto de continuada estagnação que subsiste desde o Choque Econômico de 2008. Entendemos que as crises nos trazem oportunidades, mas as guerras vão além; acarretam altos custos para a humanidade e produzem muito sofrimento. No Brasil, não conhecemos a dor de uma guerra ampla no próprio território, mas Japão e a Coréia do Sul conhecem muito bem e evitam-na ao máximo.

War Memorial / Reprodução da cidade destruida pela guerra das coréias
War Memorial / Reprodução da cidade destruida pela guerra das coréias

Dentro desta realidade, solicitamos aos irmãos no Brasil que intercedam por esta situação abordando alguns pontos em especial:

  1. A não deflagração do processo de guerra (bombardeios, invasão e utilização de armas nucleares);
  2. A recuperação do bom senso por parte do governo da Coréia do Norte e a retomada do processo de paz;
  3. Que o Senhor proteja a Igreja Coreana (livre ao sul e perseguida ao norte), ouvindo seu clamor por paz;
  4. A abertura política da Coréia do Norte e o fim da perseguição religiosa;
  5. Estabilidade no Leste Asiático para desenvolvimento da obra missionária e crescimento influênte das missões brasileiras na região.

    Igreja Presbiteriana de Seul
    Igreja Presbiteriana de Seul

Desde já agradecemos por se alegrar com os que se alegram e chorar com os que choram. Que o Senhor vos abençoe e guarde até seu glorioso retorno!

Pr.Luís Kendji e Miss.Ana Claudia

Viagem à Coréia do Sul

O AMOR DE DEUS QUE CURA UMA NAÇÃO

The Love of God That Heals a Nation

War Memorial Seoul South Korea

Pede-me, e eu te darei as nações por herança, e os fins da terra por tua possessão. Salmo 2.8

Álbum de Fotos no Facebook

Vídeos da Viagem na WebTV

A República da Coréia do Sul experimentou após a Segunda Guerra Mundial e a Guerra da Coréia, um mover de Deus incomum. Um verdadeiro milagre nacional. Houve um crescimento econômico expressivo e um desenvolvimento social impressionante. Após o período de dominação japonesa (1910-1945) e a cisão nacional (Guerra da Coréia / 1950-1953), a Coréia do Sul é uma prova viva do milagre de Deus para uma nação.

Em apenas 60 anos, o IDH do país atinge o nível de países como Inglaterra, Espanha e França. O PIB é o 13º do mundo. De acordo com os índices de criminalidade, possui um alto nível de segurança pública. Seu sistema educacional é a base para o crescimento continuado. As escolas coreanas foram as primeiras do mundo e serem equipadas com conexão a Internet de banda larga e a disponibilizar livros didáticos digitais gratuitos para todos os alunos até o ensino médio. Tecnologicamente, ocupa uma das mais influentes posições no mundo (é membro do OCED), com destaque para as indústrias eletrônicas e automotivas. A arquitetura de sua capital, Seoul, impressiona. A modernidade, qualidade e custo de seu sistema de transporte público são exemplares. Além de tudo isto, o povo é muito prestativo e amável. É um país abençoado por Deus!

Yoido Full Gospel Church

Yoido Full Gospel Church

Neste contexto, tivemos a oportunidade de conhecer de perto um paradigma eclesiástico que surgiu na segunda metade do século XX; as Mega-Igrejas. Com o apoio do departamento de missões da Yoido Full Gospel Church, igreja dirigida por seu fundador emérito Rev.David Yonggi Cho, nos hospedamos no dormitório do complexo da sede de igreja em Seoul. Esta se localiza no distrito de Yeouido, as margens do Rio Han, no centro empresarial da cidade. O templo central é composto por diversas capelas e Santuário Principal (com capacidade para 12.000 pessoas). Apesar da dimensão não há espaço suficiente para comportar uma reunião com todos os membros simultaneamente. A solução foi o desenvolvimento de igrejas satélites e a implantação do sistema celular.

Yoido Full Gospel Church / Main Santuary, Entrance Gate and Parking Area

Visitamos o Monte de Jejum e Oração da Yoido Church, e em plena quinta-feira, as 11:00 da manhã, os auditórios e capelas estavam repletos. Os ônibus para o local cheios, e as grutas de oração da mesma forma. Este retiro localiza-se próximo a fronteira com a Coréia do Norte e podemos ver a presença mais intensa do exército com tanques e soldados. O povo cristão tem levantado um verdadeiro escudo de oração que protege a nação.

Yoido Full Gospel Church / Prayer Montain Grootoes

A igreja conta com um grande complexo administrativo. Prédios inteiros são utilizados para as diversas atividades desenvolvidas. Os serviços prestados pela igreja, como hospedagem, transporte e alimentação, são a um baixíssimo custo quando não são cobrados. Nossa hospedagem no dormitório da igreja custou aproximadamente U$ 5 por pessoa/dia. A taxa do dormitório não é cobrada. O visitante deposita o valor acertado na urna de ofertas como um ato de gratidão. O ônibus que transporta os membros da igreja ao Monte de Oração é gratuito (viagem de aproximadamente uma hora). O mais importante é que as pessoas sejam abençoadas. Há um claro prazer no servir e Deus claramente supre as necessidades da igreja.

Myung Sung Presbyterian Church

Myung Sung Presbyterian Church Old and New Temple

Visitamos também a Igreja Presbiteriana de Myung Sung nos arredores de Seoul, dirigida pelo Rev. Kim Sam-Hwan. É a maior Igreja Presbiteriana da Coréia do Sul e estatisticamente é considerada a maior Igreja Presbiteriana do mundo. Nesta, fomos muito bem recebidos pelo Pr. Park, assistente do Rev. Kim, e pelo Ev. Pedro Oh, atuando no Departamento de Missões Transculturais da igreja, o qual residiu no Brasil por muitos anos e é fluente no Português. Este, amavelmente nos apresentou a estrutura da igreja, assim como seu Museu de História. Muito nos impressionou o milagre de crescimento e a grande influência que a igreja exerce em toda a comunidade prestando inúmeros serviços sociais.

Museu de História do Presbiterianismo e da Igreja Presbiteriana de Myung Sung

Recentemente inauguraram um novo templo, muito avançado, com capacidade para 7.000 pessoas. Conta com uma acústica específica para que todos possam escutar o preletor de qualquer lugar da arena, sem auxílio de microfone. Há uma sala de broadcast, diretamente conectada com a rede de televisão local, capelas auxiliares, salões de exposição cultural e sala de concertos.

Contudo o que mais impressiona não é a estrutura, mas sim o cuidado com cada membro. Apesar do crescimento exponencial, existe uma grande preocupação de não permitir que as necessidades de uma mega-igreja a transforme em uma grande empresa. Todos são pelo conduzidos pelo Rev. Kim Sam-Hwan a este ideal bíblico.

Myung Sung Presbyterian Church / Choir & Orchestra

A Igreja Presbiteriana de Myung Sung reconhece o ministério feminino. Existe a função de Exhorters (ministério para mulheres semelhante ao dos presbíteros). Estas atuam na liderança dos pequenos grupos (células). Existe também a separação ministerial para o pastorado feminino, além das missionárias atuantes em campo e do diaconato. O ministério feminino é exercido com a mesma autonomia do ministério masculino. Todas as semanas o Rev. Kim Sam-Hwan celebra um culto específico para todos os pastores e líderes de sua igreja em Seoul.

O investimento em missões mudou a realidade da Igreja Presbiteriana de Myung Sung. Logo no primeiro ano de existência, a igreja não possuía recursos excedentes para investimento, mas passou a experimentar um grande crescimento após iniciar a contribuição regular para sustento dos campos missionários. Desde então os recursos se multiplicaram. Hoje o Departamento de Missões da igreja trabalha com mais de 400 missionários em campo, em diversos países, sendo que 95% do total atuam em comunidades autóctones (não-coreanos).

Pr.Kendji e Miss.Ana / Myung Sung Presbyterian Church

Reflexões

A oração é uma prática habitual dos cristãos coreanos. As igrejas começam suas atividades por volta das 4:00 da manhã. Na Yoido Church presenciamos a chegada dos irmãos as 4:30 e o grupo de louvor já estava cantando para o culto matinal que inicia as 5:00, antes de todos irem para o trabalho. Na Igreja Presbiteriana de Myung Sung não é diferente. Ela é conhecida como a igreja dos cultos da madrugada.

Eles entenderam que a oração movimentou a transformação nacional e na vida pessoal. Eles entendem que nada podem fazer; somente Deus faz o impossível acontecer. Nos poucos dias que lá estivemos, percebemos alguns desses impossíveis.

Há o milagre da organização social que facilita a vida cristã. A sociedade sul-coreana, reconstruída das cinzas nas ultimas décadas, disponibiliza liberdade religiosa, estabilidade econômica, segurança pública, boas relações exteriores e respeito internacional para envio de missionários. Situa-se no coração do Leste Asiático e é o maior país cristão da região. Aproximadamente 20 % da população é evangélica abraçando todas as camadas sociais. A ação missionária da igreja está nas raízes da reconstrução, por isso alcançou respeito e influência no transcorrer dos anos.

War Memorial South Korea

Observamos o milagre da sociedade organizada sem o excesso de regras. Eles são um povo livre, espontâneo, tranqüilo. Cada um sabe o que deve fazer e a ação é natural sem uma cobrança opressiva para observância destas.

Vimos o milagre do crescimento econômico sem o extremo do trabalho compulsivo (workaholic). Nada impede os irmãos de orar e reservar tempo para serem ativos no Reino de Deus e freqüentarem a igreja com regularidade (há reuniões todos os dias da semana nas várias capelas e nos templos principais).

Há também o milagre do avivamento. Após a Segunda Guerra Mundial e a Guerra da Coréia (ver Memorial da Guerra), o número de protestantes chegou a 20% de toda a população. Com este mover surgiu as Mega-Igrejas. O que garante a continuidade desta estrutura até hoje são a centralidade bíblica e a oração perseverante.

A expansão. O cristianismo é influente e exerce claramente a função de sal e luz. Este avivamento não estacionou apenas ao sul da península coreana. Eles espalharam de forma organizada vários missionários ao redor do mundo. Pelo pouco que conhecemos do Departamento de Missões Transculturais da Igreja Presbiteriana de Myung Sung percebemos a meticulosidade dos projetos missionários.

O espinho na carne. No trajeto do complexo da Yoido Church até o Monte de Oração, ao nos aproximarmos da fronteira com a Coréia do Norte, observamos a intensificação da presença militar na região. Em 1953 foi assinado apenas o Cessar Fogo não um Tratado de Paz. Por isso, tecnicamente os dois países ainda estão em guerra. A guerra deixou marcas profundas na sociedade em ambos os lados. Neste contexto, chamou-nos muito a atenção a oração que todos os pastores fizeram pela Coréia do Norte, nos cultos que participamos. Em especial a oração do Rev. Kim, na qual ele dizia; Eu vejo pela fé, Kim Jung Woon (atual presidente da Coréia do Norte), assinando o Tratado de Paz entre as coréias na Assembléia Nacional, e os norte-coreanos aceitando a Jesus como seu salvador!

No Japão há treinamentos preventivos para catástrofes naturais (terremotos, furações). Há equipamentos de socorro instalados nos locais públicos e os prédios são construídos na perspectiva da estrutura inteligente (que amortece o impacto sísmico). Contudo, ao andarmos nos trens de Seoul, observamos armários com mascaras anti-gás e vídeos instrutivos para o caso de bombardeios ou ataques terroristas. Isto porque, em uma possível ofensiva da Coréia do Norte, Seoul seria provavelmente o primeiro alvo por se tratar da capital política, do centro econômico e por estar próxima a fronteira.

Yeoido Park Seoul

Conclusão

O Espírito Santo nos ensinou grandes lições para aplicarmos na vida pessoal e ministerial dentro do contexto das missões transculturais brasileiras. Nossa oração é para que participemos ativamente deste grande mover mundial e para que o Japão seja alcançado por um grande avivamento. Deus pode fender o tempo e o espaço para realizar tal milagre em uma nação.

Cremos que estes são os dias que precedem o retorno de Jesus; esta é a nossa geração. Nós veremos o cumprimento do texto de Números 14.21 que diz; “…a glória do Senhor encherá toda a terra”.

Que o Senhor Jesus Cristo vos abençoe!

Pr.Luís Kendji e Miss.Ana Claudia

Sete Igrejas do Apocalipse

Mensagem do Domingo da Igreja Perseguida (DIP)

Sunday of the Persecuted Church Message

Vista panorâmica de Esmirna (atual Izmir), terceira maior cidade da Turquia

CARTA A IGREJA DE ESMIRNA

LETTER TO CHURCH IN SMYRNA

Mensagem em Vídeo na WebTV / Link

Fotos do Culto no Facebook

Introdução

Se Jesus voltasse hoje, haveria algo que poderia nos impedir de herdar a salvação? Como devemos compreender o estar preparado?

As sete igrejas em Apocalipse falam da plenitude da Igreja em todos os lugares e em todas as épocas. O que Jesus aprova, desaprova e o desafio de mudanças enquanto há tempo.

Este entendimento lança luz sobre o modo como vivenciamos a fé em Jesus, e o estilo de vida que Ele espera de nós como indivíduos, como comunidade local e como o Seu Corpo.

Quanto ao objetivo, encontramos três aplicações para estas cartas.

  • Para as igrejas que existiram na Ásia Menor, nas quais imperavam as condições descritas, historicamente orientadas para as coisas que são (1.19), conforme o ponto de vista do autor sagrado;
  • Visão profética quanto a sete estágios da história da Igreja desde a primeira vinda de Jesus até o seu retorno conforme segue:
  • Éfeso (Século I); a igreja apostólica.
  • Esmirna (Século II e III); a igreja perseguida.
  • Pérgamo (312 a 500 d.C.); a igreja sob o favor imperial
  • Tiatira (Século V a XVI); a Igreja na idade das trevas.
  • Sardes (Séculos XVI a XVIII); a igreja da Reforma e da Renascença.
  • Filadélfia (Século XIX e meados do Século XX); a igreja das missões modernas.
  • Laodicéia; a igreja dos tempos do fim, até o retorno de Cristo
  • Representação das condições morais que caracterizam a igreja em qualquer de suas épocas e comunidades locais, desligadas do aspecto temporal. São instruções tanto para indivíduos como para a coletividade.

Elucidação

Já estudamos sobre a Igreja de Éfeso e de Filadélfia. Hoje falaremos sobre a Igreja de Esmirna. Historicamente, a Igreja de Esmirna sofreu forte perseguição. Como estágio profético da História da Igreja, seus dez dias de martírio estão relacionados aos dez anos da perseguição mais intensa já sofrida em toda história do cristianismo. Como palavra profética, que transcende o aspecto temporal, está relacionada a perseguição que os cristãos sofrem em todos os tempos por amor ao nome de Jesus.

Mesquita em Izmir e localização das Sete Igrejas da Ásia

Proposição

Por meio da Igreja de Esmirna podemos ver o sofrimento da

Igreja Perseguida dos nossos dias

Vejamos nesta mensagem os aspectos da perseguição aos cristãos

Tópicos

A)-Perseguição político-social (pobres, mas ricos / vs.9)

O texto diz que eles eram pobres. O que ocasionou esta dificuldade? Provavelmente era uma igreja composta de pessoas desprivilegiadas, mas outros fatores até hoje contribuem para o empobrecimento dos cristãos sob regimes opressores.

  • Perda dos direitos trabalhistas;
  • Perda dos direitos políticos;
  • Perda do acesso a educação e saúde;
  • Desclassificação social (classe alta, média, baixa, mas índio é índio);
  • Sentenciados criminosos (sem direito de julgamento);
  • São pobres diante dos padrões humanos, mas ricos diante de Deus. Serão mortos, mas reviverão, não sofrerão de modo algum o dano da segunda morte (já foram julgados justos diante de Deus).

B)-Discriminação (perseguidos pelos judeus / vs.9)

  • Discriminação que sofriam na perseguição
  • Raça ariana / tese da raça superior, darwinismo social.
  • Segregação racial / Discriminação de estrangeiros.
  • Ocasiona a dominação econômica (povo subjugado).
  • Discriminação econômica (pobres, ignorantes, sujos, doentes)
  • Os judeus consideravam que estes não eram o povo escolhido por Deus.
  • Contudo, Jesus se identifica pessoalmente com seus irmãos que sofrem a discriminação (fruto de perseguição ou não), e que são fracos diante dos homens (Mt 25.41-45).
  • Aqueles que sofrem perseguição por causa do nome de Jesus já possuem o Reino dos céus (Mt 5.10).
  • Aqueles que nesta terra, não são julgados justamente, serão satisfeitos por Deus (Mt 5.6).

C)-Batalha Espiritual (o diabo vos lançará na prisão / vs.10)

  • Nossa luta não é contra carne ou sangue. O próprio adversário é que se levanta contra a Igreja para persegui-la.
  • Ele está por trás de todos os governos opressores (vs.10 / poder de sentenciar como criminosos).Ele é quem trás tribulação ao povo de Deus.
  • Ele produz a perseguição religiosa (sinagoga de Satanás)
  • Ele produz perseguição político-social (lança na prisão).
  • Aqueles que são perseguidos já estão justificados. Aqueles que agem em conformidade com os desígnios do diabo estão sob condenação.

D)-O Caráter da Perseguição (postos a prova / vs.10)

  • Os sofrimentos foram uma provação sob a permissão de Deus. Nada foge ao controle do Senhor. Ele não apenas sabe o que vai acontecer; a verdade é que não cai nenhum fio da nossa cabeça que não seja por permissão de Deus.
  • Ele mesmo fortalece aqueles que sofrem perseguição para que tenham condições de suportar (quando sou fraco ai então sou forte / II Co 12.10)
  • Paulo sofreu todos estes tipos de perseguição, mas declarou que nada poderia separá-lo do amor de Deus em Cristo Jesus.
  • Por contraste, observamos o quanto a fé de muitos cristãos tem se enfraquecido. Por coisas pequenas se desviam do caminho da salvação e deixam o Senhor.
  • A perseguição é repugnante, conseqüência do pecado, não é desejável a ninguém, mas quando o Senhor permite tal provação, Ele fortalece e espera que seus filhos sejam fieis até o fim.
  • O prêmio é a coroa da vida e um grande galardão nos céus (Mt 5.12). Muitos herdarão a vida eterna, mas estes terão um grande galardão.

Conclusão

  • A perseguição religiosa sempre existiu e sempre vai existir. O diabo persegue aqueles que ensinam a verdade. Os filhos de Deus são perseguidos, mas não perseguem a ninguém. Os filhos das trevas perseguem e (na maioria dos casos) não são perseguidos.
  • (II Co 8.13-15). A nossa abundância presente deve ser para suprir a falta de outros e vice-versa, para todos tenhamos igualdade.
  • A distância geográfica não justifica a indiferença.
  • A liberdade religiosa que usufruímos deve ser para trabalhar em prol de nossos irmãos que são perseguidos (oração, contribuição).
  • Historicamente a Igreja de Esmirna já não mais existe. Como estágio profético da História da Igreja, este tempo de perseguição generalizada passou (mas pode voltar). Contudo ainda há uma grande parte de nossos irmãos que sofrem por amor de Jesus. Eles precisam da nossa intercessão e contribuição.
  • Estes campos precisam de missionários para cuidar dos rebanhos e de agências missionárias que os sustente nas suas necessidades.
  • Os governos opressores precisam parar a perseguição, as igrejas precisam sobreviver e crescer, o adversário precisa perder as forças!
  • E se nós mesmos viéssemos a sofrer tal perseguição? Nossas famílias, filhos? Já nos colocamos no lugar destes?
  • Estaríamos determinados a confessar o nome de Jesus até o fim também? Ou apenas o início das dores (ou nossos problemas comuns) seria suficiente para apagar a chama da fé?
  • Nossos irmãos precisam da ação da Igreja e dos milagres de Deus! A Igreja precisa orar para ajuda mútua e para não cair em tentação!

Link do DIP (Missão Portas Abertas)

Site da Missão Portas Abertas Brasil

Domingo da Igreja Perseguida

Domingo da Igreja Perseguida

Sunday of the Persecuted Church

Perseguição Religiosa; E se fosse com você?

Talvez para a nossa realidade como brasileiros, filipinos, japoneses, seja tão insignificante, mas para os nossos irmãos chineses, nepaleses, marroquinos, norte-coreanos, essa palavra tem um sentido incalculável. Significa tortura, socos, chutes, choques, ser queimado vivo, estarem presos em gaiolas pequenas, seus filhos sendo abusados, mortos. Significa fome, desespero, choro, lamento, clamor, dor, mas muita dor…

Ah! Mas para você isso é muito forte! Deus me livre assistir um vídeo da Missão Portas Abertas e submeter meus filhos ver imagens de perseguição pelo nome de Cristo. E por falar em filhos, preferimos colocá-los diante da TV e achamos mais “leve”, a magia, a feitiçaria, a mentira, a maldade, o culto a satanás. Não sou contra a televisão e filmes infantis, mas não concordo declaradamente com a alienação que nos impede de ver a realidade. E a realidade é essa; ainda há (e muita) perseguição àqueles que pregam as Boas Novas!

Dia 03 de junho de 2012; Dia da Igreja Perseguida.

Miss. Ana Claudia A.R.Yasumura

LINKS

Viagem Missionária às Filipinas

Viagem Missionária às Filipinas

Assim nós, sendo-vos tão afeiçoados, de boa vontade quiséramos comunicar-vos, não somente o evangelho de Deus, mas ainda as nossas próprias almas; porquanto nos éreis muito queridos.

I Tessalonicenses 2.8

ÁLBUM NO FACEBOOK

Entre os dias 27 e 31 de março de 2012, visitei o campo missionário da IPRJ nas Filipinas com intuito de supervisionar o trabalho em andamento assim como desenvolver novas parcerias.

Esta viagem foi muito produtiva e gratificante em vários aspectos. Tive o privilégio de conhecer a IPR de Cavite, ter agradáveis momentos de comunhão com nossos irmãos filipinos e realizar a consagração do primeiro presbítero e da primeira diaconisa deste campo missionário, em um culto emocionante.

De igual modo tive o privilégio de visitar a Igreja Presbiteriana de Iligan, em Minadanao, juntamente com o Pr.Crisóstomo. Igreja dirigida pelo Pr. Henrieto Pacaldo, o qual realizou a distribuição dos donativos enviados pela Igreja Presbiteriana Renovada do Japão às vítimas do desastre natural que aconteceu na região em dezembro de 2011.

Apresento abaixo a transcrição de uma parte do relatório da viagem.

Igreja Presbiteriana de Iligan – Mindanao

O Pr. Henrieto Pacaldo desenvolve seu ministério na Igreja Presbiteriana de Iligan, com uma congregação no distrito de Sabayle e ponto de pregação Barangay Mantikaw.

A igreja promove uma escola de educação cristã infantil, hoje com aproximadamente 30 alunos. Aos finais de semana, cerca de 100 crianças da localidade participam da escola bíblica.

O Pr. Pacaldo desenvolve o trabalho de evangelização por meio de pequenos grupos nas residências e localidades dos discipulandos.

O campo missionário localiza-se em uma região de forte influência islâmica, mas que politicamente usufrui de liberdade religiosa. Dista aproximadamente 3 horas da região de administração especial islâmica. Na congregação de Sabayle e em Barangay Mantikaw são realizados cursos de treinamento para abordagem e evangelização de islâmicos por missionários que atuam nas áreas restritas e em comunidades rebeldes ao governo central.

A região usufrui de liberdade religiosa, mas a maioria dos políticos é de origem islâmica. Apesar da aparente tranqüilidade social, encontramos policiais e seguranças particulares fortemente armados em vários pontos da cidade.

O Pr. Pacaldo é Bacharel em Agronomia, Bacharel em Teologia e Mestre em Divindade. Sua esposa é Pedagoga e coordena a escola da igreja. Tem uma vida modesta, mas possui condição privilegiada em relação ao padrão social da região. Apesar de sua formação no seminário presbiteriano tradicional, é fortemente influenciado pela renovação espiritual, inclusive vivencia os dons espirituais.

Ele e sua esposa dedicam grande parte de seu ministério à oração, promovendo retiros espirituais e campanhas de intercessão. Após o desastre natural em Iligan participou da campanha de 40 dias de oração com as igrejas protestantes da região.

Atualmente estamos avaliando meios para desenvolvermos parcerias em projetos missionários na região. Orem pelo Pr. Pacaldo, sua família e igreja.

 

IPR de Cavite

Esta foi Minha primeira visita a IPR de Cavite após sua inauguração. Desde minha última visita em novembro de 2007, observei um grande desenvolvimento do campo.

A igreja está bem localizada no município de Cavite (Bacoor), região vizinha a zona metropolitana de Manila. Está em uma avenida de grande movimento, em frente a um grande centro comercial e próximo de um grande Shopping Center (SM Cavite).

O salão possui dois andares, sendo que o segundo andar ocupa o espaço de duas salas. Tem cozinha, um quarto e um banheiro no segundo andar. O templo tem infra-estrutura básica. Conta com energia elétrica, mas não tem água encanada e tratada. Possui aparelhagem de som, projetor OHP, cadeiras, ar-condicionado, ventiladores e alguns instrumentos musicais.

O custo de vida é alto e um salário médio de P$ 12.000 não é suficiente para suprir todas as necessidades de um pastor nesta região (Bacoor / Manila).

O Pr. Ernesto, que atua na região de Pangpanga, a partir de abril deste ano passará a desenvolver atividades sociais voluntárias para ampliação do trabalho missionário. A meta são serviços voluntários em escolas, orfanatos, asilos e hospitais, com intuito de estabelecer uma rede de relacionamentos para formação de novos grupos de discipulado, formando uma base para composição de uma comunidade cristã na cidade.

No dia 30 de março (sexta), foi realizada a consagração do irmão Alberto Cuadra ao prebiterato e a irmã Dolorita Alonde ao diaconato. Esta foi a primeira consagração de oficiais da IPR de Cavite. A cerimônia aconteceu em culto especial, com grande comoção por parte do Pr. Crisóstomo German, que os pastoreia há alguns anos, e acompanhou o crescimento e sua dedicação. De igual modo foi uma grande alegria para toda igreja.

Orem pelo Pr. Crisóstomo e sua esposa Ir. Glória, para que possam ter todas as suas necessidades supridas e suas vidas renovadas. Orem por nossos irmãos que foram consagrados e suas famílias. Orem pelo Pr. Ernesto e sua família. Intercedam por toda IPR de Cavite e pelo crescimento e expansão da obra missionária nas Filipinas.

Que o Senhor abençoe e prospere em paz toda sua Igreja!

Pr. Luís Kendji Gemir Yasumura

Viagem Missionária a Mindanao

Viagem Missionária a Mindanao

Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. Porque tive fome, e destes-me de comer, tive sede, e destes-me de beber, era estrangeiro, e hospedastes-me, estava nu, e vestistes-me, adoeci, e visitastes-me, estive na prisão, e fostes ver-me. Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer ou com sede, e te demos de beber, quando te vimos estrangeiro e te hospedamos, ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.

Mateus 25.34-40

No dia 16 de dezembro de 2011, a ilha de Mindanao localizada ao sul do arquipélago das Filipinas, foi atingida pela tempestade tropical Washi. Mais de dois meses se passaram e ainda milhares de pessoas estão em abrigos improvisados pelo governo. O governo decretou estado de calamidade na província de Iligan. Ver link da matéria na Folha de São Paulo Online (AQUI).

Pr.Crisóstomo a esquerda, Pr. Jun a direita, Pr. Pacaldo e família ao centro

Neste contexto, a Igreja Presbiteriana Renovada do Japão, por meio de nossos missionários no campo filipino (Pr. Crisóstomo German e Pr. Jun Norio), em parceria com a Igreja Presbiteriana de Iligan (dirigida pelo Pr. Henrieto Pacaldo), enviou donativos a região, com intuito de minimizar as necessidades cotidianas, as quais ainda são muitas.

Nossos missionários saíram de Manila, no dia 31 de janeiro de 2012, para Cagayan de Oro, estado de Mindanao, região próxima a Iligan. Lá foram recebidos pelo Pr. Pacaldo. Discutiram sobre o itinerário do projeto e foram visitar a região afetada. Visitaram as zonas de refúgio e conversaram com os desabrigados acerca de suas necessidades. Até o presente momento lhes falta saneamento básico, água potável, alimentos, roupas, entre outros. A vida social foi totalmente comprometida. As crianças estão sem escola, o atendimento de saúde precário, o comércio e repartições públicas funcionam com limitações. Diferentemente do Japão, a região não tem infra-estrutura para suportar este tipo de fenômeno climático.

Após averiguação, os missionários organizaram cestas com mantimentos básicos para um mês e distribuíram a 70 famílias. Também providenciaram um mês de água mineral para uma das zonas de refúgio e auxiliaram na aquisição de madeira para reforma de algumas casas na localidade.

As cestas de mantimentos foram distribuídas em duas congregações da Igreja Presbiteriana de Iligan, as quais estão dentro destas comunidades afetadas. Todos ouviram uma palavra bíblica de esperança e algumas pessoas aceitaram a Jesus como salvador pessoal.

As dificuldades ainda perduram e a nossa igreja no Japão não está alheia. No fim do mês de março, O Pr. Kendji Yasumura e Pr. Márcio Nagano (membros da diretoria executiva da IPR no Japão), deverão visitar o Pr. Henrieto Pacaldo e a região de Iligan para analisar a possibilidade de um apoio continuado e auxílio na reestruturação da comunidade.

Agradecemos ao Senhor pela oportunidade que Ele concedeu a Igreja Presbiteriana Renovada no Japão de participar neste projeto. É um privilégio chorar com os que choram e estender as mãos àqueles que necessitam. Agradecemos a nossos missionários (Pr. Crisóstomo e Pr. Jun) que tão prontamente se mobilizaram com amor e empenho. Agradecemos ao Pr. Pacaldo que tão dedicadamente tem trabalhado nestas comunidades e recebeu com alegria e humildade nossos pastores. Agradecemos a Igreja Presbiteriana de Iligan que participou durante todo o processo do projeto. Por fim agradecemos aos membros da Igreja Presbiteriana Renovada do Japão que viabilizaram esta ação por meio de suas orações e ofertas missionárias.

Solicitamos que orem pelos desabrigados, por suas famílias, necessidades cotidianas, por este projeto e por esta parceria.

Somente a Deus seja a Glória!

Album de fotos no Facebook (AQUI)

Seminário Presbiteriano Renovado

Seminário Presbiteriano Renovado no Japão

Conforme informações do Seminário Presbiteriano Renovado do Brasil Central, se iniciará, no próximo dia 20 de fevereiro, as aulas do Curso de Bacharel em Teologia no sistema EAD. Consideramos esta uma grande oportunidade, um projeto pioneiro dentro de nossa denominação e um passo rumo à atualização e capacitação de todas as esferas de liderança.

Como todo projeto, encontramos os pontos positivos e as dificuldades. Contudo, a capacitação dos professores desta instituição, o conteúdo curricular atualizado, a experiência no treinamento de liderança no contexto Presbiteriano Renovado, credibilidade, custo, entre outras vantagens, fazem do mesmo uma singularidade.

Aconselho a todos os líderes em formação e aqueles que ainda não tiveram a acesso a graduação acadêmica em teologia, que aproveitem este momento. As igrejas certamente serão beneficiadas com o crescimento do vosso conhecimento das Escrituras Sagradas.

Segue abaixo algumas informações acerca deste projeto. Que o Senhor os abençoe!

INFORMAÇÕES GERAIS DO CURSO

  • Para os alunos no Japão, as aulas serão totalmente em ambiente virtual;
  • As aulas serão pré-gravadas (sistema assíncrono);
  • O tutoriamento acontecerá em momentos agendados, por meio de vídeo conferência, chats ou mensagens eletrônicas;
  • Há a possibilidade de convalidação do diploma por meio de instituições que atuam em parceria com o Seminário Presbiteriano Renovado do Brasil Central (até que, porventura, haja alguma alteração nas leis que regem a educação no Brasil);
  • Há possibilidade de transferência créditos de outros seminários teológicos;
  • O ensino será modular. A exigência é que se concluam os módulos dentro do prazo estipulado. Caso isto não ocorra, o aluno deverá estudar novamente o mesmo em outra oportunidade;
  • O Conselho de Orientação aos Seminaristas, do Departamento Nacional de Ensino da IPRJ (que está sendo estruturado este ano), supervisionará e auxiliará os seminaristas, acompanhando todo o processo de aprendizado (trataremos maiores detalhes durante este ano de implantação / diretoria executiva no Japão e seminário).
  • Deverá acontecer um encontro semestral de seminaristas, coordenado pelo Conselho de Orientação aos Seminaristas, para uma avaliação do período, esclarecimento de dúvidas e averiguação das necessidades individuais dos acadêmicos.

PROCESSO DE MATRÍCULA

  • Contato com o Conselho de Orientação aos Seminaristas;
  • Cadastro no Japão e no Seminário (online);
  • Envio dos documentos ao Conselho de Orientação aos Seminaristas;
  • Pagamento da mensalidade no Conselho de Orientação aos Seminaristas;
  • Remessa dos pagamentos ao Brasil;
  • Liberação das senhas para acesso a plataforma após a confirmação do cadastro e pagamento.

ACOMPANHAMENTO ACADÊMICO

  • Assinatura de carta autorizando a igreja local (ou órgão responsável) receber relatórios do seminário para o acompanhamento acadêmico;
  • Suporte acadêmico continuado por meio dos professores da disciplina, direção do seminário ou ainda por meio do Conselho de Orientação aos Seminaristas no Japão;
  • Encontro semestral de seminaristas.

CONCLUSÃO DO CURSO

  • Aprovação em todas as disciplinas (média 7.0);
  • Apresentação do TCC (monografia);
  • Prazo de seis (6) meses para integralização do curso, após seu término. Caso ultrapasse este período o aluno estará automaticamente desligado do programa.

VALORES

A inscrição no curso envolve o pagamento da primeira mensalidade. Somente a partir da matrícula no curso, é que haverá a emissão de boletos ao aluno. O preço das disciplinas tem reajuste anual baseado nos índices de mercado. Não haverá em hipótese alguma devolução do valor da mensalidade ou da inscrição seja por desistência ou por qualquer outro motivo na matéria do curso;

O acesso ao curso poderá ser suspenso se após 01 semana de curso não se confirmar o pagamento da mesma. No momento não há bolsas de estudos para a modalidade de curso a distância;

O valor das mensalidades será R$ 150 (aproximadamente ¥7.000).

Para maiores detalhes solicitamos que entre em contato com o Conselho de Orientação aos Seminaristas (tel. 090-4719 7682).

Reunião em Okazaki

Primeira Reunião em Okazaki

Certa vez, Jesus disse a seus discípulos:

Na verdade, a seara é grande, mas os trabalhadores são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara. Lucas 10.2

Louvamos a Deus pelo espírito voluntário de nossos irmãos que tem trabalhado arduamente neste campo missionário, servindo ao Senhor na Igreja Presbiteriana Renovada do Japão. Jesus tem levantado mais trabalhadores para sua Seara neste lugar!

Mais um passo missionário será dado no próximo sábado, dia 10 de setembro. Iniciaremos reuniões no município de Okazaki, província de Aichi, no Okazaki Civic Center, à partir das 19:30. Nossos irmãos Rodrigo e Aline (IPRJ de Anjo) estarão à frente deste trabalho.

Convoco nossos irmãos para oração. Que muitas conversões aconteçam e esta obra se expanda para Glória do nome do Senhor. Muitos são os desafios, mas poderemos vencê-los todos na força do Seu Poder!

 

Pr.Luís Kendji / IPRJ de Anjo