O Que Importa e O Que Não Importa na Vida

O QUE IMPORTA E O QUE NÃO IMPORTA NA VIDA

Aliviando a Alma Para Ter Qualidade de Vida em Cristo

O Que Importa Materia Banner…deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta (Hebreus 12.1)

O Que Importa e o Que Não Importa na Vida? Parece uma pergunta displicente e simplória, mas por trás desta abriga-se um turbilhão de emoções, ações e escolhas, exercendo influência direta sobre nossa qualidade de vida.

A Ponta do Iceberg: Muitas pessoas possuem dificuldades com críticas. Quando confrontadas, se não houver alternativa, aceitam. Contudo consideram mais como um problema de compreensão e aceitação dos outros do que algo que devam aplicar a si mesmos (os outros é que estão com problema / transferência de culpa).

A crítica trata não somente do que fazemos, mas também do que somos e que não intensionamos mudar, causando por isso uma grande dor.

Nossa odisséia inicia-se antes do estágio operatório formal (período no qual a criança começa a raciocinar lógica e sistematicamente). Conquistamos a capacidade de abstração e atravessamos a adolescencia buscando o equilíbrio entre o pensamento e a realidade.

Demoramos tanto tempo procurando a acomodação emocional que quando a atingimos em certa medida não queremos mais mexer para não piorar. Por sua complexidade optamos consciente e inconscientemente por não tocar em hipótese nenhuma no que somos; somente em último caso.

como-lidar-com-pessoas-criticas-demais

Mas o fato é que sentimos dor quando NOSSO SER (nosso jeito, os nossos hábitos, gostos, desejos, atitudes) é questionado. A primeira reação é a rejeição.

A crítica machuca, mas o NOSSO JEITO DE SER machuca aqueles que se relacionam conosco também. Quanto mais perto, mais expostos estamos, e o pior; normalmente nos recusamos a admitir. Mas como Deus nos ama, ele nos confronta para sermos transformados à imagem de Jesus Cristo. Ele tem algo melhor para nós. O problema é que não queremos mudanças, somente alguns acessórios morais para customizar nossa imagem religiosa.

Porém, Ele tem um plano para nós, e este plano inclui grandes mudanças. Para isso o Espírito Santo passa a habitar em nós; para mover as pedras, mudar os fixos, redirecionar os fluxos, e reorganizar nossa filosofia de vida.

A nossa filosofia de vida, por sinal, é construída sobre um conjunto de valores morais e emocionais internalizados desde a tenra infância (bom-ruim / certo-errado / mais importante-menos importante-desnecessario / agradável-desagradável / egoísmo-atruísmo / outros).

Em um piso mais profundo encontramos a origem; a exposição a inexorável influência do pecado que direciona a formação deste conjunto de valores.

Paulo compreendeu isso e encontrou respostas práticas para estes questionamentos que quebrou as cadeias dos sofismas que o prendia.

Um dos objetivos principais da carta é o combate ao legalismo (doutrina que busca justificação de Deus por meio do cumprimento das Leis Bíblicas).

Obedecer a Lei não é errado; pelo contrário é certo. Errado é pensar que somos bons e justos e que não precisamos da justiça de Jesus (ou que esta é apenas um complemento).

Paulo ensina aos flipenses algo que bem compreendia; ele mesmo era um legalista e se arrependeu amargamente disto, e provou uma completa transformação de mente.

A confiança na carne, a convicção de que seus atos eram corretos estava fundamentada em um conjunto de valores distorcidos que Jesus transformou radicalmente. Paulo entendeu então O Que Importa e o Que Não Importa na Vida!

humildade_preto_e_branco2

A conversão é marcada por uma clara mudança de valores

Analisemos o que é importante e o que não é na vida , pela perspectiva de Deus, no universo mental de Saulo de Tarso

A)-O QUE NÃO IMPORTA NA VIDA

Saulo valorizava sua raça (linhagem de Israel / 3.5)

Saulo valorizava sua linhagem israelita, considerava-se uma raça escolhida. Esta visão o tornava intolerante; considerava-se superior aos gentios e no direito de perseguir com violência os cristãos. Ele valorizava as tradições de seu povo, a sua história, a sua cultura ao ponto de considerá-la superior às pessoas (pois perseguia e maltratava pela não observância das tradições).

Saulo valorizava o seu nome (da Tribo de Benjamim / 3.5)

Quando valorizamos o nosso nome não aceitamos a possibilidade de falhas, não suportamos a rejeição. O seu nome é o cartão de visita; um diferencial para melhor aceitação e inclusão (necessidade de relacionamento e impacto). Todos o conheciam; aquele é Saulo!

Por outro lado, torna-se exigente consigo mesmo e sofre quando os padrões requeridos não são alcançados. A impossibilidade de atender as expectativas produz a ansiedade e medo da rejeição.Um nome não se constrói em poucos meses; são necessarios anos de trabalho árduo, relevante, e reconhecimento por parte de certo número de pessoas. Saulo havia constuido um nome que inspirava respeito e temor.

Saulo valorizava sua posição social (fariseu / 3.5)

Algumas pessoas nascem em berço de ouro, mas a grande maioria galga posições mais altas através do esforço ou por meios ilícitos. Aquele que valoriza a posição social não suporta a possibilidade da não aceitação, da perda, da exclusão e da rejeição. Quem supervaloriza a posição social passa sobre pessoas, direitos e emoções.

Saulo não era zelote, nem essênio, nem saduceu; ele era melhor. Fazia parte da elite teológica sacerdotal. Era membro da classe mais respeitada. O grupo que tinha respostas coerentes para todo o povo. O ser farizeu o colocava em uma posição de destaque e ele se orgulhava disso. Ser fariseu significava que tinha superado um rigoroso processo seletivo, pois nem todos poderiam ser incluidos nesta classe. Ele estudou com o grande mestre Gamaliel.

Dominante

Saulo era orgulhoso de si (irrepreensível / 3.6)

Aos seus olhos, ele era irrepreensível; os zelotes, essênios, saduceus, gentios, cristãos, todos estavam errados. Ele fazia parte de um grupo melhor, que buscava a perfeição; os verdadeiros representantes de Deus.

Quando somos orgulhosos não suportamos a ideia da fraqueza, da humilhação, da dependência.O orgulho também é o pano de fundo da hipersensibilidade e do radicalismo.

Paulo, mesmo após sua conversão e certo amadurecimento na fé tem seus valores provados na questão que envolveu Barnabé e João Marcos. Hipersensível, não suportou a discordância de Marcos em relação as diretrizes da viagem missionária e rejeitou radicalmente um novo envolvimento ministerial.

B)-A METANÓIA (mudança de mente)

Deus lhe ensinou que tudo deste mundo é nada (considero tudo perda / 3.8); naquele quarto, após cair do cavalo, Saulo começou a meditar em sua vida de enganos, nas suas escolhas erradas e teve que reavaliar seus valores. O Senhor começou a falar com ele!

Reflexao

Sua raça não é importante Saulo

Quando você estava cego e jogado em um quarto, foi um humilde discípulo usado por Deus que lhe restituiu a visão. Na sua trajetória ministerial foram os gentios que lhe deram suporte financeiro. Timóteo, seu companheiro e filho na fé era um judeu mestiço. As pessoas que mais valorizaram as tuas palavras foram os não judeus.

Diante de Deus não há judeu, grego, brasileiro, filipino, japonês, nortista, sulista, branco, negro, pois Cristo é tudo em todos! O Egito foi um grande império hoje só sobraram umas pilhas de pedras grandes e camelos. Roma dominou toda a Europa e subjulgou milhares; hoje a melhor lembrança é a Torre de Pizza e o Coliseu.

Os tempos de glória desvanecem como a neblina. Sua raça, seu país, não te faz melhor que ninguém. Todos são aceitos, incluídos, reconhecidos e perdoados mediante a fé em Cristo. As diferenças raciais ficarão neste mundo que será destruído. Não vale a pena lutar por isso Saulo!

Sua fama não é importante Saulo

Quando Saulo tornou-se Paulo ele perdeu a aprovação de seus amigos. Ao tornar-se diferente passou a ser rejeitado.

Não adianta tentar fazer de tudo para agradar as pessoas, não adianta buscar em tudo a aprovação. Não adianta ser perfeccionista e radicalmente exigente, polir a aparência, sacrificar a qualidade de vida para mostrar o que não tem.

Não vale a pena querer ser famoso, estar em evidência, aparecer fazendo grandes coisas, buscar os aplausos e reconhecimento. Um dia a multidão se cansa das estrelas (mas o humilde sempre acha graça diante dos olhos de Deus e dos homens).

Como diz um provérbio japonês: prego que desponta é martelado. Da mesma maneira que somos celebrados, quando nos tornamos diferentes da maioria o diabo não exita em usar as pessoas para nos martelar.

Ser reconhecido e celebrado não é importante. Quando morrermos seremos apagados da memória das pessoas. Não vale a pena dedicar-se a isso Saulo!

Sua posição não é importante Saulo

Quando Saulo aceitou a Cristo ele perdeu sua posição no sinédrio. Já não era mais convocado para as assembleias, já não participava das decisões, perdeu o prestígio político-religioso, foi exonerado do poder.

Posições de governo são como uma vaga de estacionamento de supermercado; cada hora tem um carro diferente. Vagas exclusivas são apenas para os donos do mercado.

Não adianta tentar manter tudo e todos sobre seu próprio controle. Não vale a pena manipular, atacar os outros para se defender, justificar-se em tudo. Não vale a pena empurrar os outros para fora, obstruir o crescimento de quem tem mais habilidades que você, usar tudo e todos como trampolim para alcançar uma posição confortável, competir.

Ter posição não é importante, pois quando não formos mais úteis seremos destituídos desta sem o menor peso de consciência; é a ordem natural das coisas! Por isso Saulo, desça do pedestal!

Seu orgulho pode te destruir Saulo

Saulo, Saulo, dura coisa é recalcitrar contra os aguilhões (At 9.5). Você não é melhor que os cristãos que você tem perseguido e executado. O orgulho pode ser positivo (no sentido de boa autoestima), mas quando exacerbado produz:

  • A soberba (ser pretensioso, achar-se melhor);
  • A arrogância (falta de humildade);
  • A hipersensibilidade (tudo ofende);
  • A xenofobia (aversão a outras raças);
  • O racismo (superioridade racial);
  • O corporativismo (excluir a colaboração, não aceitar opinião e manter a diferença de classes);
  • O elitismo (poder nas mãos de poucas pessoas consideradas especiais).
  • O radicalismo (tendência ao extremismo, com falta de equilíbrio)

Não vale a pena ser orgulhoso, não vale a pena achar-se melhor, não compensa se ofender com tudo e guardar rancor de pequenas e nem de grandes coisas, não vale a pena ficar ressuscitando o passado. É pesado demais fazer tudo sozinho e não aceitar opiniões. Se quiser falar, desabafar, me criticar, não tem problema. Não vale a pena nos aborrecermos com nada ou nos sentirmos com o orgulho ferido. Eu tenho erros e preciso mudar.

É triste colocar-se sobre os outros e lhes pisar o sentimento. Você também vai precisar dos outros e muitos não vão te querer por perto Saulo! Mas eu vou ter misericórdia de ti e vou colocar Ananias e Barnabé no teu caminho!

O Espírito Santo mudou a mente de Paulo!

C)-O QUE IMPORTA NA VIDA

Ser uma raça eleita (I Pe 2.9)

Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.

Em Cristo não há barreiras, fronteiras. Ele é tudo em todos. Os representantes de todas as nações virão diante do Senhor e lhe prestarão honras diante do Seu altar. O importante é que eu fui escolhido, chamado das trevas para a luz, comprado pelo sangue de Cristo, santificado, e enviado para proclamar a Sua grande bondade!

Ter o nome no Livro da Vida (Ap 21.27)

E não entrará nela coisa alguma que contamine e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.

Buscamos ter uma boa reputação neste mundo pelo fato de carregarmos o nome de Jesus, mas a fama não servirá para nada. O que importa não é ser conhecido por muitas pessoas, celebrado, estar em destaque. Nada disso servirá na eternidade.

Todo esforço para se obter destaque e a fama conquistada ficará aqui. De nada valerá!A única coisa que importa é se meu nome está escrito no Livro da Vida e se Deus me conhece. Ele te conhece na vida privada (sozinho na multidão, em casa, na sua oração particular). São nestes momentos que Ele te encontra! Ele vai te conhecer e registrar o teu nome no Livro da Vida!

obstaculo2

Ser um servo bom e fiel (Mt 25.21)

Bem está servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu Senhor.

De que vale ganhar o mundo inteiro e perder a alma? Qual o valor das muitas riquezas com ansiedade (viver estrangulados e puxados em todas as direções)?

Qual o valor dos carros, das casas luxuosas, dos investimentos financeiros, da sua poupança, das roupas de marca, da boa aparência, das diversões, dos prazeres, se não usamos tudo isso como base para uma vida melhor e para servirmos a Deus?

Todas as coisas deste mundo ficarão aqui e para nada valerão senão para atestar que você foi fiel na utilização destas coisas provisórias. E se são provisórias, por que comprometermos a maioria do nosso tempo com nada?

O que importa não é nossa posição, o status, mas sim sermos reconhecidos neste mundo e no porvir como servos de Deus!

Ser manso e humilde de coração (Mt 5.2 / Mt 11.29)

Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.

De que vale pensar de mim mais do que realmente sou? Eu não consigo acrescentar um passo no tempo da minha vida. O orgulho e todo comportamento periférico precede a queda! Mas os humildes acham graça diante de Deus.

Então o que importa é desenvolvermos a mansidão, a humildade, o fino trato, a simplicidade, descer do pedestal, andar em união e perdão com nossos irmãos, ajudar a quem precisa, não trair a confiança, não pisar no próximo.

Não pensar ser melhor que ninguém, tratar as pessoas de modo igual, respeitar naturalmente aqueles a quem Deus conferiu honra. Não se abalar com o que os outros dizem, mas estar sempre disposto agir com bondade, imparcialidade e generosidade de coração!

Isto é o que importa na vida!

ajudando2

CONCLUSÃO

Senhor; leva-nos a avaliar nosso estilo de vida para saibamos o que não é importante e o que é realmente importante.

Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta. Hebreus 12.1

Senhor, ajuda-nos a correr a carreira que o Senhor projetou para nós com paciência. Ajuda-nos a deixar para trás todo embaraço e nos concentrarmos naquilo que realmente é importante e que vai ser útil para a vida eterna!

Pr.Luís Kendji G.Yasumura

Anúncios

Sobre renewedpresbyterian

renewed presbyterian church of japan in anjo city aichi province
Esse post foi publicado em Devotional Reading, Mensagens, Studies, Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s