Domingo da Igreja Perseguida

Domingo da Igreja Perseguida

Sunday of the Persecuted Church

Perseguição Religiosa; E se fosse com você?

Talvez para a nossa realidade como brasileiros, filipinos, japoneses, seja tão insignificante, mas para os nossos irmãos chineses, nepaleses, marroquinos, norte-coreanos, essa palavra tem um sentido incalculável. Significa tortura, socos, chutes, choques, ser queimado vivo, estarem presos em gaiolas pequenas, seus filhos sendo abusados, mortos. Significa fome, desespero, choro, lamento, clamor, dor, mas muita dor…

Ah! Mas para você isso é muito forte! Deus me livre assistir um vídeo da Missão Portas Abertas e submeter meus filhos ver imagens de perseguição pelo nome de Cristo. E por falar em filhos, preferimos colocá-los diante da TV e achamos mais “leve”, a magia, a feitiçaria, a mentira, a maldade, o culto a satanás. Não sou contra a televisão e filmes infantis, mas não concordo declaradamente com a alienação que nos impede de ver a realidade. E a realidade é essa; ainda há (e muita) perseguição àqueles que pregam as Boas Novas!

Dia 03 de junho de 2012; Dia da Igreja Perseguida.

Miss. Ana Claudia A.R.Yasumura

LINKS

Viagem Missionária às Filipinas

Viagem Missionária às Filipinas

Assim nós, sendo-vos tão afeiçoados, de boa vontade quiséramos comunicar-vos, não somente o evangelho de Deus, mas ainda as nossas próprias almas; porquanto nos éreis muito queridos.

I Tessalonicenses 2.8

ÁLBUM NO FACEBOOK

Entre os dias 27 e 31 de março de 2012, visitei o campo missionário da IPRJ nas Filipinas com intuito de supervisionar o trabalho em andamento assim como desenvolver novas parcerias.

Esta viagem foi muito produtiva e gratificante em vários aspectos. Tive o privilégio de conhecer a IPR de Cavite, ter agradáveis momentos de comunhão com nossos irmãos filipinos e realizar a consagração do primeiro presbítero e da primeira diaconisa deste campo missionário, em um culto emocionante.

De igual modo tive o privilégio de visitar a Igreja Presbiteriana de Iligan, em Minadanao, juntamente com o Pr.Crisóstomo. Igreja dirigida pelo Pr. Henrieto Pacaldo, o qual realizou a distribuição dos donativos enviados pela Igreja Presbiteriana Renovada do Japão às vítimas do desastre natural que aconteceu na região em dezembro de 2011.

Apresento abaixo a transcrição de uma parte do relatório da viagem.

Igreja Presbiteriana de Iligan – Mindanao

O Pr. Henrieto Pacaldo desenvolve seu ministério na Igreja Presbiteriana de Iligan, com uma congregação no distrito de Sabayle e ponto de pregação Barangay Mantikaw.

A igreja promove uma escola de educação cristã infantil, hoje com aproximadamente 30 alunos. Aos finais de semana, cerca de 100 crianças da localidade participam da escola bíblica.

O Pr. Pacaldo desenvolve o trabalho de evangelização por meio de pequenos grupos nas residências e localidades dos discipulandos.

O campo missionário localiza-se em uma região de forte influência islâmica, mas que politicamente usufrui de liberdade religiosa. Dista aproximadamente 3 horas da região de administração especial islâmica. Na congregação de Sabayle e em Barangay Mantikaw são realizados cursos de treinamento para abordagem e evangelização de islâmicos por missionários que atuam nas áreas restritas e em comunidades rebeldes ao governo central.

A região usufrui de liberdade religiosa, mas a maioria dos políticos é de origem islâmica. Apesar da aparente tranqüilidade social, encontramos policiais e seguranças particulares fortemente armados em vários pontos da cidade.

O Pr. Pacaldo é Bacharel em Agronomia, Bacharel em Teologia e Mestre em Divindade. Sua esposa é Pedagoga e coordena a escola da igreja. Tem uma vida modesta, mas possui condição privilegiada em relação ao padrão social da região. Apesar de sua formação no seminário presbiteriano tradicional, é fortemente influenciado pela renovação espiritual, inclusive vivencia os dons espirituais.

Ele e sua esposa dedicam grande parte de seu ministério à oração, promovendo retiros espirituais e campanhas de intercessão. Após o desastre natural em Iligan participou da campanha de 40 dias de oração com as igrejas protestantes da região.

Atualmente estamos avaliando meios para desenvolvermos parcerias em projetos missionários na região. Orem pelo Pr. Pacaldo, sua família e igreja.

 

IPR de Cavite

Esta foi Minha primeira visita a IPR de Cavite após sua inauguração. Desde minha última visita em novembro de 2007, observei um grande desenvolvimento do campo.

A igreja está bem localizada no município de Cavite (Bacoor), região vizinha a zona metropolitana de Manila. Está em uma avenida de grande movimento, em frente a um grande centro comercial e próximo de um grande Shopping Center (SM Cavite).

O salão possui dois andares, sendo que o segundo andar ocupa o espaço de duas salas. Tem cozinha, um quarto e um banheiro no segundo andar. O templo tem infra-estrutura básica. Conta com energia elétrica, mas não tem água encanada e tratada. Possui aparelhagem de som, projetor OHP, cadeiras, ar-condicionado, ventiladores e alguns instrumentos musicais.

O custo de vida é alto e um salário médio de P$ 12.000 não é suficiente para suprir todas as necessidades de um pastor nesta região (Bacoor / Manila).

O Pr. Ernesto, que atua na região de Pangpanga, a partir de abril deste ano passará a desenvolver atividades sociais voluntárias para ampliação do trabalho missionário. A meta são serviços voluntários em escolas, orfanatos, asilos e hospitais, com intuito de estabelecer uma rede de relacionamentos para formação de novos grupos de discipulado, formando uma base para composição de uma comunidade cristã na cidade.

No dia 30 de março (sexta), foi realizada a consagração do irmão Alberto Cuadra ao prebiterato e a irmã Dolorita Alonde ao diaconato. Esta foi a primeira consagração de oficiais da IPR de Cavite. A cerimônia aconteceu em culto especial, com grande comoção por parte do Pr. Crisóstomo German, que os pastoreia há alguns anos, e acompanhou o crescimento e sua dedicação. De igual modo foi uma grande alegria para toda igreja.

Orem pelo Pr. Crisóstomo e sua esposa Ir. Glória, para que possam ter todas as suas necessidades supridas e suas vidas renovadas. Orem por nossos irmãos que foram consagrados e suas famílias. Orem pelo Pr. Ernesto e sua família. Intercedam por toda IPR de Cavite e pelo crescimento e expansão da obra missionária nas Filipinas.

Que o Senhor abençoe e prospere em paz toda sua Igreja!

Pr. Luís Kendji Gemir Yasumura

Eclipse Anelar

Eclipse Anelar no Japão

E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas. E Deus os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra, E para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas; e viu Deus que era bom.

Gênesis 1.16-18

Após 932 anos, no dia 21 de maio de 2012, poderemos visualizar nesta região do Japão o eclipse solar que forma um anel de ouro ao redor da lua o qual denomina-se Eclipse Anelar. Esperamos que o dia não esteja nublado.

O sol mostrará a silhueta da lua. O fenômeno iniciará por volta das 6:30 AM e terminará aproximadamente 8:30 AM. O horário no qual o sol poderá ser visualizado em forma de anel será por volta das 7:30 AM por um intervalo de aproximadamente 3 minutos. São necessários os seguintes cuidados para observação do fenômeno:

  • Não olhar diretamente para o sol (há possibilidade de perda da visão);
  • Utilizar óculos de proteção especial para filtrar raios ultravioleta;
  • Prestar atenção nas ruas para não provocar acidentes.

Dia das Mães

Dia das Mães

Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe. Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável.

Salmo 139.13 e 14 (NVI)

Assim como toda data comemorativa, o dia das mães tem aplicações múltiplas. A mais enfatizada é sua função comercial com movimentação do mercado de consumo. Contudo, para nós o maior valor é a perpetração da lembrança de uma pessoa com valor inestimável. As mamães!

Pela observação do comportamento, encontramos algumas diferenças entre pais e mães:

A mãe possui uma ligação mais profunda com os filhos por trazê-los ao mundo e têm um forte instinto de proteção;

A mãe é por natureza mais afetiva e voltada para as necessidades emocionais (bem-estar, felicidade, qualidade de vida); o pai é mais voltado para a sobrevivência.

A mãe é mais condescendente (que cede de boa vontade aos pedidos de seus filhos); os pais possuem um foco maior na disciplina.

A mãe tem seus olhos voltados para hoje, nas experiências enriquecedoras do momento; os pais olham mais para o futuro, o legado, realizações em longo prazo.

Elas são singulares em sua natureza, estilo de vida e influência sobre seus filhos. Este nome é sinônimo de receptividade, amor, compreensão, misericórdia, perdão, proteção, entre tantos outros sentimentos que desperta. São pessoas dotadas de grande força e capacidade de superação.

São verdadeiras feras no que cerne ao cuidado dos seus, mas ao mesmo tempo são mais doces que qualquer outro neste mundo no cuidado destes! É um perfeito contraste combinado. Uma obra prima do Senhor!

A elas o Senhor deu o privilégio de trazer ao mundo todos os seres humanos. Elas são também alvo de inúmeras promessas da parte de Deus. O Senhor as guarda e honra seu chamado maior; ser mãe!

A mãe é o primeiro exemplo de vida e uma influência determinante na formação das crianças e conseqüentemente, de toda sociedade.

As mães são um instrumento de vida nas mãos do Senhor

Vejamos nas Escrituras três mães que exerceram forte influência salvífica na vida de seus filhos

A)-Joquebede, mãe de Moisés (Exemplo da Provisão de Deus / Ex 2.1-10)

Joquebede (Nm 26.59), mãe de Moisés é um dos maiores exemplos coragem e fé que temos na Bíblia. Ela assumiu a maternidade mesmo em tempo de grandes dificuldades. Ela não desistiu e não tentou deixar de ser mãe.

Os egípcios agiram com astúcia (Ex1.10), havia um sistema sócio-econômico opressor (1.11), uma agonia social profunda (1.14), sistema manipulador da vida (1.15,16,22).

Mas Deus é o dono e o Senhor de todas as circunstâncias e Ele estava à frente daquela história. Ele se importa com a família, com o nascimento de uma criança.

Deus resolveu quatro problemas para ela viver a maternidade.

Em primeiro lugar, o problema sentimental. O filho seria criado pela própria mãe. Deu-lhe todo o afeto. Num tempo de terrível perseguição Joquebede pode criar e cuidar do seu filho abertamente sem sentir-se ameaçada.

Em segundo lugar, o problema econômico. Joquebede foi paga regiamente para cuidar do seu próprio filho, e isso, pela filha do homem que tinha tentado matá-lo.

Em terceiro lugar, o problema da educação religiosa. Os poucos anos que Moisés passou junto de sua mãe ajudaram-no a determinar o seu futuro. Deixaram marcas indeléveis em sua mente. Hebreus 11.24-27 revela que a educação recebida na infância não se desfez com anos de estudos na Universidade do Egito.

Em quarto lugar, o problema da formação cultural e científica. Moisés como filho de uma família escrava está agora estudando nas melhores universidades do Egito, como filho do rei, tendo uma educação como príncipe.

Os anos que ela passou com Moisés foram suficientes para plantar no coração dele as prioridades de Deus. Joquebede foi uma mãe bem-sucedida.

Ela teve três filhos: Arão, Miriam e Moisés. Todos os três foram influentes. Todos os três foram grandes diante do povo. Todos os três foram líderes que conduziram o povo.

Sua fé promoveu toda provisão necessária para a formação de seus filhos, a despeito de todas as adversidades. Eles aprenderam a crer na provisão de Deus por meio da fé aplicada de sua mãe.

Certamente Moisés pode crer que o mar se abriria, que o maná desceria, e que o povo entraria na Terra Prometida, pois havia visto milagres semelhantes na vida de sua mãe.

B)-Eunice, mãe de Timóteo (Exemplo de Vida / II Tm 1.5)

Eunice compreendeu que o ser vem antes do ensinar (vs.5)

ŸEunice aprendeu com sua mãe Lóide e agora passa ao seu filho Timóteo. Primeiro ela é, depois ela faz. Primeiro ela demonstra, depois ela ensina. Primeiro ela testemunha, depois ela transmite o ensino.

ŸA fé sincera que habitou em Timóteo, primeiro habitou em sua mãe. A educação cristã começa no lar.

Deuteronômio 6.1-9 nos revela que os pais primeiro amam a Deus e depois transmitem aos seus filhos.

Provérbios 22.6 revela que precisamos ensinar não o caminho que a criança quer andar, nem o caminho que a criança deve andar, mas no caminho.

O exemplo não é apenas uma forma de ensinar, mas a única forma eficaz. As mães são como espelho para os filhos. O espelho não grita, ele revela. Há quatro marcas do espelho:

Primeiro, o espelho é mudo. Ela não fala, demonstra. Ele não grita aos ouvidos, apela aos olhos.

Segundo, o espelho deve ser limpo. Um espelho sujo embaça a visão. É como o reflexo da lua nua poça de águas turvas.

Terceiro, o espelho deve ser plano. Um espelho côncavo ou convexo distorce a imagem. As mães precisam ter vida irrepreensível se querem ensinar com eficácia.

Quarto, o espelho deve ter luz. Sem luz podemos ter olhos, mas não enxergamos. Sem a luz da Palavra, não podemos ensinar os nossos filhos.

Eunice ensinava Timóteo desde a meninice (II Tm 3.14-15)

O mundo está ensinando nossos filhos, a televisão está ensinando nossos filhos, a Internet está ensinando nossos filhos, a escola está ensinando nossos filhos. Eles estão expostos a muitos mestres e muitas influências.

Estudos apontam que o período crítico na formação de uma pessoa situa-se entre o nascimento e os 12 anos. É justamente o período mais congestionado de atividades para os pais e que por vezes desviam o olhar da formação.

Existe também a questão do mentoriamento; a criança sempre escolhe alguém fora do circulo familiar como fonte de conselho e instrução. Uma pessoa com a qual tenha afinidade e receptividade. Contudo, quanto mais positiva e receptiva for a influência da mãe, menos intensa será a influência negativa do mentoriamento externo.

As mães são instrumentos de Deus para lançar as bases de uma vida bem sucedida em seus filhos. As mães precisam trabalhar com muita consciência para instilar no coração dos filhos as sagradas letras.

Eunice ensinou Timóteo para a salvação (vs.15)

Eunice entendeu que seu filho precisava de salvação. Ela não queria apenas transmitir conhecimento. Ela sabia que seu filho precisava de vida.

ŸNossos filhos podem ter casa, roupa, comida, escola, mas se nós não os levarmos a Cristo, estarão perdidos com educação e tudo.

A maior necessidade dos nossos filhos não é o sucesso; é a salvação. Hoje o sonho dos pais para os filhos é que eles sejam grandes, ricos, famosos, bem sucedidos profissionalmente.

Esse pode ser um sonho legítimo, mas a maior necessidade dos filhos é serem filhos de Deus, é terem vida eterna, é serem servos do Deus Altíssimo.

Eunice acreditava na eficácia da Palavra de Deus para levar seu filho à conversão (vs.14,15)

Eunice ensinava as sagradas letras. Ela confiava na eficácia da Palavra de Deus para levar seu filho à conversão. Hoje estamos vendo uma geração analfabeta da Bíblia. Pessoas que confiam mais em teorias do comportamento, técnicas terapêuticas e psicológicas (claro que estas possuem sua validade, mas não prioridade), que na sabedoria do ensino escriturístico.

Os filhos estudam nas melhores escolas, mas são analfabetos da Bíblia. Não tem mais ambiente nem espaço na maioria dos lares para estudar a Bíblia com os filhos.

Contudo, um dos papeis fundamentais da mãe é levar seus filhos e terem um encontro vívido e significativo com a Palavra de Deus, a exemplo de Eunice.

Como em Deuteronômio 6.7-8, ensine andando pelo caminho, ao levantar e ao deitar, atando por sinal nas mãos e como frontais nos olhos.

Eunice ensina seu filho a ter uma fé salvadora centrada na Pessoa de Cristo (vs. 15)

Eunice sabia claramente que a salvação não é uma questão de mérito, de obras, de virtudes granjeadas. Ela sabia que a salvação vem pela fé em Cristo Jesus.

Precisamos levar nossos filhos a Cristo. Precisamos dar a eles não apenas o pão que perece, mas o Pão da Vida. Nossos filhos precisam mais de Jesus do que de roupa nova, roupa de grife, ir ao cinema, estudar nas melhores escolas.

Podemos dar tudo para os filhos, se não os levarmos a Jesus, teremos fracasso como pais.

Eunice foi bem-sucedida em seus ensinamentos. Timóteo se tornou um dos maiores cooperadores do ministério de Paulo. O resultado do esforço de sua mãe foi traduzido em uma infância tranqüila, uma adolescência no caminho do Senhor sem desviar-se da verdade, e uma conversão genuína ainda jovem.

C)-Ana, mãe de Samuel (Exemplo de Fé e Oração / I Sm 1.8-11)

Ana é amada, mas é estéril (5-6)

Ana tem um sonho legítimo, mas está sendo adiado. Ela quer ser mãe, mas não pode. Ela é amada pelo marido, mas anseia por um filho.

Ela pede a Deus, a resposta demora. Ana agarra-se ao seu sonho, enquanto todos tentam demovê-la de esperar um milagre.

Sua rival Penina a irritava, fazendo-a chorar. O sacerdote Eli, enquanto ela orava no templo, a julgou mal. Seu marido, Elcana, instou-a a desistir do seu sonho de ser mãe, dizendo que ele era melhor do que dez filhos para ela.

Ana foi vítima da hostilidade de Penina, do engano de Eli e da racionalização de Elcana. Mas ela não desiste de orar e esperar em Deus até que o milagre aconteceu na sua vida.

Ana é estéril, mas ora pelo filho antes dele nascer (vs.11)

Ana orou por Samuel antes mesmo de ela conceber. Antes de Samuel ser gerado no seu ventre, ele foi gerado no seu coração.

Ana é estéril, mas ora; é estéril, mas espera um milagre; é estéril, mas crê na Palavra e é curada emocional e fisicamente.

Hoje temos mães modernas, mães talentosas, mães intelectuais, mães ocupadas, mas poucas mães de oração. Um das coisas mais importantes que uma mãe pode fazer pelo seu filho é orar por ele.

Ana recebeu de Deus um filho, e o consagrou de volta (vs.11)

Ana não apresentou o seu filho como um troféu de sua vaidade pessoal. Ela sabia que Samuel veio de Deus, era de Deus e devia ser consagrado de volta para Deus. Ela o prometeu a Deus e o devolveu a Deus.

Samuel não foi apenas um grande filho, mas um grande homem, o maior da sua geração. Ele foi o maior profeta, o maior sacerdote e o maior juiz da sua geração.

Ana entendeu o Salmo 127. Os filhos são flechas nas mãos do guerreiro: eles são carregados e depois lançados para longe, para o alvo.

Ana não criou seu filho para si mesma ou para ele mesmo, mas o preparou para servir aos propósitos de Deus.

Precisamos de mães como Ana, que ousem consagrar os seus filhos para Deus. Precisamos de mães que abram mão de seus filhos para estes realizarem os grandes projetos de Deus nesta geração que antecede o Retorno de Jesus!

A mulher com fluxo de sangue

A MULHER COM FLUXO DE SANGUE

Marcos 5.21-34

LINK DA MENSAGEM NA WEBTV

①  Introdução e Elucidação

  • De acordo com o texto Jesus foi expulso de Gadara, mas foi calorosamente recebido por uma multidão do outro lado do mar, em Cafarnaum. A multidão o comprimia, mas apenas duas pessoas de destacam nesse relato entrelaçado: Jairo e a mulher hemorrágica.
  • Esses dois personagens ensinam-nos alguns contrastes:

Jairo era um líder da sinagoga; ela uma mulher anônima;

Jairo era um líder religioso; ela era excluída da comunidade religiosa;

Jairo era rico; ela perdera todos os seus bens em vão buscando saúde;

Jairo teve a alegria de conviver 12 anos com sua filhinha que agora está à morte; ela sofre há 12 anos uma doença que a impede de ser mãe;

Jairo faz um pedido público a Jesus; ela, temerosa, aproxima-se de Jesus com um toque silencioso e anônimo;

Jesus atende a ambos, mas a atende primeiro.

  • A mulher hemorrágica ensina-nos sobre as marcas de uma fé salvadora:

Uma fé nascida de uma grande necessidade (v.25): um sofrimento prolongado, que gerou desesperança, destruição de sonhos e segregações.

Uma fé nascida do desengano (v. 26);

Uma fé reflexiva (v. 28); uma fé resoluta (v. 27);

Uma fé que surge do voltar-se da desilusão para Jesus (v. 27);

Uma fé sincera (v. 33);

Uma fé confessada em público (v. 33); uma fé recompensada (v. 34).

  • Neste texto encontramos três características da fé desta mulher que precisamos transportar para nossa própria vida.

②  Proposição

O toque de fé em Jesus transforma a nossa vida

Vejamos as peculiaridades que envolviam a fé da mulher que tocou Jesus

③  Tópicos

A)-Quando nós tocamos as vestes de Jesus com fé, podemos ter a certeza da restauração ( vs 28 e 29 )

  • No meio da multidão que comprimia a Jesus, a mulher tocou em suas vestes e ele perguntou: “Quem me tocou nas vestes?” (5.30). O que houve de tão especial no toque dessa mulher?Vejamos as características do toque dessa mulher nas vestes de Jesus:
  • Em primeiro lugar, foi um toque intencional. Ela não tocou em Jesus acidentalmente; ela pretendia tocá-lo.
  • Em segundo lugar, foi um toque proposital. Ela tinha um propósito. Desejava ser curada do seu mal que a atormentava há doze anos.
  • Em terceiro lugar, foi um toque confiante. Ela foi movida pela fé, pois acreditava que Jesus tinha poder para restaurar sua saúde.
  • Em quarto lugar, foi um toque eficaz. Quando ela tocou em Jesus, ficou imediatamente livre do seu mal. Sua cura com completa e cabal.
  • Ela recebeu três curas distintas:

A primeira cura foi física; O fluxo de sangue foi estancado.

A segunda cura foi emocional; Jesus não a desprezou, mas a chamou de filha (5.34) e lhe disse: “Tem bom ânimo” (Mt 9.22).

A terceira cura foi espiritual; Jesus lhe disse: “A tua fé te salvou” (5.34).

B)- Muitos comprimem a Cristo, mas poucos o tocam pela fé ( vs 27 )

  • Jesus frequentemente estava no meio da multidão. Ele sempre a atraiu, não obstante a maioria das pessoas que o buscava não tinha um contato pessoal com ele.
  • Muitos seguem a Jesus por curiosidade, mas não recebem nenhum benefício dele. Jesus conhece aqueles que o tocam com fé no meio da multidão.
  • Pela fé nós cremos, vivemos, permanecemos firmes, andamos e vencemos. Pela fé nós temos paz e entramos no descanso de Deus.
  • A multidão vem e a multidão vai, mas só essa mulher o toca e só ela recebe a cura. Aos domingos, as multidões vão às igrejas. Aqui e ali alguém é encontrado chorando por seus pecados, regozijando-se em Cristo pela salvação e então Jesus pergunta: quem me tocou?
  • Muitas pessoas vêm à igreja porque estão acostumadas a vir. Acham errado deixar de vir. Mas estar em contato real com Jesus não é o que esperam acontecer no culto.
  • Possivelmente esse seja o maior número nas igrejas: é como a multidão que comprime Jesus, mas não o toca pela fé.
  • Ao vir a casa de Deus, não abra mão de tocar nas vestes de Jesus. Não se contente apenas em orar mecanicamente, toque em Jesus pela fé. Não se contente em apenas ouvir um sermão, toque nas vestes de Jesus.
  • A mulher hemorrágica não estava apenas no meio da multidão que apertava Jesus, ela tocou em Jesus pela fé e foi curada! Seu toque pode ser descrito de quatro formas:

Em primeiro lugar, ela tocou em Jesus sob grandes dificuldades. Havia uma grande multidão embaraçando seu caminho. Ela estava no meio da multidão apesar de estar doente, fraca, impura e rejeitada. Quantas dificuldades temos que transpor para vir à igreja, buscar a Deus, tocar em Jesus.

Em segundo lugar, ela tocou em Jesus secretamente. Vá a Jesus, mesmo que a multidão não o perceba ou que sua família não saiba, pois ele pode libertar você do seu mal.

Em terceiro lugar, ela tocou em Jesus sob um senso de indignidade. Por ser cerimonialmente impura, estava coberta de vergonha e medo, sentia-se indigna.

Em quarto lugar, ela tocou em Jesus humildemente. Ela o tocou por trás, silenciosamente. Ela prostrou-se trêmula aos seus pés. Quando nos humilhamos, reconhecemos que nada podemos fazer, Deus nos exalta.

C)-Aqueles que tocam a Jesus pela fé são restaurados ( vs 34 )

  • Dois fatos podem ser destacados sobre a cura dessa mulher:

Em primeiro lugar, sua cura foi imediata. A cura que ela procurou em vão durante doze anos foi realizada num momento. A cura que os médicos não puderam lhe dar, foi lhe concedida instantaneamente. Muitas pessoas por vários anos correm de lugar em lugar, andam de igreja em igreja, buscando paz com Deus, mas ficam ainda mais desesperadas. Porém, em Cristo há cura imediata para todas as nossas enfermidades físicas, emocionais e espirituais. Foi assim que Jesus curou aquela mulher.

Em segundo lugar, sua cura foi completa. Embora seu caso fosse crônico, ela foi completamente curada. Há cura completa para o maior pecador. Ainda que uma pessoa seja rejeitada ou esteja afundada no pântano do pecado, há perdão e cura para ela. Ainda que uma pessoa esteja possessa de demônios, há cura para ela. Ainda que sua mente esteja cheia de dúvidas, elas poderão ser dissipadas quando você tocar em Jesus. Ainda que você tenha caído depois da cura, há restauração para você se você tocar em Jesus. Ele te ama! A fonte ainda está aberta.

  • O fluir da unção e do amor de Jesus por meio do Espírito Santo produz paz, amor confiante e restauração além das palavras (mover do Espírito).
  • Hoje você pode tocar nas vestes de Jesus e ver estancada sua hemorragia existencial. Toque nas vestes de Jesus, pois Ele pode pôr um fim na sua angústia, na sua ansiedade, na falta de paz e confiança!
  • Jesus perguntou: “Quem me tocou nas vestes?” (5.30). Você pode ser uma pessoa estranha para a multidão, mas não para Jesus. Seu nome pode ser apenas “alguém” e Jesus saberá quem é você.
  • O evangelista Lucas registra: “Alguém me tocou, porque senti que de mim saiu poder” (Lc 8.46). Talvez muitos não saberão o seu nome, mas ele estará registrado no Livro da Vida. A Bíblia diz que Deus conhece os que são seus (II Tm 2.19). O sangue de Cristo estará sobre você. O Espírito de Deus estará em você. O poder da salvação pode ser manifesto em sua vida trazendo renovo para todas as áreas da sua vida. Se você tocar em Jesus, o poder da cura tocará em você e você será conhecido no céu.

Aqueles que tocam em Jesus devem fazer isto conhecido aos outros ( vs 33 )

  • Você precisa contar aos outros tudo o que Cristo fez por você. Jesus quer que você torne conhecido aos outros o que ele fez em você e por você.
  • Não se esconda no meio da multidão. Não cale a sua voz. Não se acovarde depois de ter sido restaurado.
  • Talvez você já conheça o Senhor há anos e ainda não o fez conhecido aos outros. Rompa o silêncio e testemunhe! Vá e conte ao mundo o que Jesus fez por você. Saia do anonimato!
  • Quando as bênçãos descem dos céus, elas devem retornar em forma de ações de graça por parte dos que foram abençoados.

④  Conclusão

  • Jesus disse para mulher: “Vai-te em paz, e fica livre do teu mal” (5.34). A bênção com que Jesus despediu a mulher é uma promessa para você agora.
  • Talvez, você tenha vindo a este lugar com medo, angústiado, com problemas intransponíveis, com marcas profundas nas emoções ou com uma hemorragia existencial.
  • Mas, agora, você poderá voltar livre para casa, curado, perdoado, salvo.
  • Vá a Jesus agora em oração, em clamor, em súplica.
  • Toque-o com sua fé. Ele pode liberar o seu poder curador e dizer-te; vai em Paz, fique livre do teu mal, a tua fé te salvou.
  • Peça ao Espírito Santo para tomar conta do teu espírito e que a sua vontade não seja mais a sua, mas sim a Dele! Que haja uma fé vibrante, vívida, significativa, libertadora, restauradora.