Está tudo bem?

ESTÁ TUDO BEM COM VOCÊ?

ARE YOU ALL RIGHT?

Mensagem do dia 22 de abril de 2012

II Reis 4.26

  • Embora corriqueira e costumeira em nossos dias, essa forma de cumprimento não é tão recente com se parece. Ela também está inserida na Bíblia.
  • Certamente já cumprimentamos e fomos cumprimentados desta forma; tudo bem? E aí, como está?
  • Qual a importância deste termo nas Escrituras e que lições podemos extrair para nossa vida?
  • Tudo bem, mesmo com o filho morto?
  • A sunamita era uma mulher temente a Deus. Assim como toda jovem no povo de Israel ela se casou com a intenção de ter filhos, construir uma descendência.
  • Certamente ao ver que não engravidava, procurou todos os tipos de solução e não encontrou. Além da grande frustração por não ter filhos, sofria a com a rejeição do próprio povo, que considerava a esterilidade uma maldição.
  • Passaram-se os anos, e ela se acostumou com o mau estigma, com a frustração, com a dor interior. O fato de não ter filhos já não era mais uma preocupação, muito embora fosse sua maior necessidade.
  • Eliseu a conhece; é muito bem tratado por ela. Ela se envolveu com a necessidade de Eliseu, e até construiu um quarto para hospedá-lo, pois não queria vê-lo dormir desconfortavelmente ao relento.
  • De igual modo, Eliseu se envolve com as necessidades daquela mulher. Muito embora fosse rica, o Espírito Santo lhe incomodara para enxergar a dor oculta por trás a boa aparência (4.13). Ele disse; aos meus olhos você não precisa de nada, mas eu gostaria de retribuir o bem que você tem me feito.
  • Geazí percebeu que ela não tinha filhos e então Eliseu a abençoou no nome do Senhor e ela teve um filho.
  • Passaram-se os anos e aquele menino, cresceu e certo dia teve um mal súbito e veio a falecer. Ela então foi procurar a Eliseu e disse-lhe; por quê recebi um filho para depois perdê-lo (4.28)?
  • Eu não pedi para você trazer a tona a minha frustração para torná-la algo muito mais doloroso. Quando você orou por mim eu lhe disse; não minta, pois este sempre foi o meu maior sonho e não quero mais sofrer com esta ideia, pois a dor da perda é maior que a dor de nunca poder ter filhos!
  • Contudo antes de falar tudo isto ao profeta ela havia respondido a Geazí; está tudo bem!
  • Hoje continuamos a fazer a mesma pergunta de Geazí: está tudo bem? Também continuamos a responder da mesma maneira da sunamita; sim está tudo bem!
  • Apesar de estarmos passando grandes conflitos dentro de casa dizemos; está tudo bem! O lar está se desfazendo, o alimento falta na panela, há desemprego, a prisão de algum familiar, uma grave enfermidade, crise financeira, dívidas, a dor da perda de um ente querido! Enfim, situações horríveis que indicam que não está tudo bem.
  • Quais são os motivos então, pelos quais dizemos que tudo está bem? É o que gostaria de analisar neste dia, pela perspectiva bíblica.

Por que respondemos que tudo está bem sem de fato estar

Analisemos algumas situações dentro do texto bíblico

A)-Tudo bem para o esposo da sunamita (4.23)

  • Tudo bem por medo de não ser compreendida
    • Seu esposo recebeu Eliseu em sua casa, fez um quarto para ele, acreditou em Deus por meio da palavra do profeta. Por isso sua esposa provavelmente ficou temerosa em compartilhar seu turbilhão de sentimentos.
    • O que será que meu esposo vai pensar de tudo isso? Será que vai compreender? Será que não se precipitará e tornará as coisas mais difíceis?
    • Eu acho que posso resolver esta situação antes que ele descubra.
    • Ela estava com medo de não ser compreendida, por isso respondeu; está tudo bem!

B)-Tudo bem com a sunamita (4.26)

  • Tudo bem porque o ouvinte nada poderia fazer (não se importa de fato):
    • Ela sabia que Geazí nada poderia fazer para resolver o seu problema. Não foi por meio dele que o Senhor havia operado anteriormente.
    • Geazí somente perguntou sobre sua situação porque o profeta Eliseu o mandou perguntar. Não que ele estivesse de fato preocupado com sua vida, sua situação.
    • Vivemos em um mundo de superficialidades. Muitas vezes perguntamos como a outra pessoa está por educação e não por que de fato estamos nos preocupando com sua vida.
    • Muitas vezes respondemos; a vida é assim, pois pensamos não ter muito o que fazer. Não temos recursos, não temos tempo, já temos nossas próprias preocupações. Pensamos: cada um com seus problemas. Eu cuido dos meus! (Egocentrismo).
    • Tratamos as pessoas assim e pensamos que os outros também agirão da mesma forma em relação nós, por isso preferimos não dizer nada ao descobrir que possivelmente ninguém se preocupa de fato conosco.

C)-Tudo bem com Geazí (5.21)

  • Tudo bem por temer a revelação do seu pecado:
    • Todo pecado antes de ser concebido ele é arquitetado na mente. Geazí projetou toda sua ação com base na cobiça.
    • Ele pensava; Eliseu não sabe aproveitar as oportunidades que tem! Nós, profetas, não precisaríamos ter esta vida limitada. O que Naamã trouxe seria suficiente para vivermos tranquilamente por muitos anos.
    • Contudo ele não entendia que a glória de Deus não pode ser vendida e esta é uma verdade que precisamos ensinar aos crentes por meio de atitudes e não somente por palavras. De graça recebestes de graça daí.
    • Seu coração estava cheio destas idéias, mas ao mesmo tempo sabia que seria condenado se revelasse seus pensamentos e ações. Ele precisaria esconder caso desejasse ter bom êxito em seu projeto.
    • Quando Naamã perguntou-lhe se estava tudo bem, sua resposta foi imediata; sim está tudo bem!
    • Esta afirmação por vezes esconde o pecado que não pode ser revelado, o erro que precisamos manter oculto para não nos trazer condenação pública.
    • Muitos temem mais a reprovação das pessoas que a reprovação de Deus. Quando nos arrependemos e confessamos, podemos até ser expostos ao constrangimento público, mas alcançamos misericórdia e perdão divino.

D)-Tudo bem com Paulo (Fp 4.11-13)

  • Tudo bem por sua perspectiva de fé:
    • Paulo não dizia que estava bem como se ensina na confissão positiva; vou dizer que tudo está bem para ficar bem! Se eu não disser que está bem vai ficar pior ainda!
    • Ele também não falava que estava tudo bem por pensar que dificuldades era sinônimo de vida em pecado.
    • Paulo se alegrava mesmo nas tribulações pois sabia que Deus estava no controle de todas as situações e que ele poderia superar todas as dificuldades por meio daquele que nos fortalece.
    • Temos paz, e tudo está bem, pois o Senhor está conosco. A nossa vida é dele. Ele cuida de nós!

E)-Tudo bem com Adão (Gn 3.9-10)

  • O Senhor nos procura e nos confronta para nossa cura:
    • Adão havia pecado. Deus sabia exatamente o que ele havia feito e aonde estava. Contudo perguntou para conduzir Adão a uma reflexão sobre seu real estado.
    • O Senhor não confronta o nosso pecado simplesmente para nossa condenação. Estamos vivendo a sua Graça! Em sua longanimidade Ele espera que venhamos nos arrepender para sermos curados.
    • Quando expomos nossas dificuldades e misérias humanas diante Senhor, o momento é de grande dor. Porém um bem maior surge; a cura.
    • Este é o fardo pesado que muitos carregam.
    • Hoje Ele pode mudar sua perspectiva de vida, restaurar a sua fé, curar seu físico e suas emoções para Glória do Nome do Senhor! Tudo está sob seu controle.
    • Com Jesus tudo fica bem de fato!

Pr.Kendji Yasumura

Anúncios

Sobre renewedpresbyterian

renewed presbyterian church of japan in anjo city aichi province
Esse post foi publicado em Mensagens, Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s