Mordomia Cristã IV

A Mordomia dos Recursos Materiais I (I Timóteo 6.17-19)

As pessoas quando falam acerca dos seus bens materiais, quase sempre, tratam deste assunto como algo secular sem valor espiritual. Esta não deve ser a nossa postura.

Em nossa era, quando falamos de recursos materiais, a palavra chave é dinheiro. Este é o vínculo entre produção, bens e serviços. Também o fator que delimita o acesso a estes recursos. Se analisarmos bem, o dinheiro em si não é nada, mas sim o que ele representa.

O dinheiro fala de nossa escala de valores; os percentuais de investimento em relação ao nosso volume total de rendimento indicam quais são nossas prioridades. (materiais evangélicos, dízimos, ofertas, auxílio, crescimento bíblico, etc). Por isso Jesus falou tanto sobre dinheiro. Dezesseis das trinta e oito parábolas tratam da forma de se lidar com o dinheiro e com as posses.

Na verdade, Jesus Cristo falou mais sobre dinheiro do que sobre quase todos os outros assuntos. Há na Bíblia quinhentos versículos sobre oração, menos de quinhentos sobre a fé, porém, mais de dois mil trezentos e cinqüenta sobre dinheiro e posses. Ele importou-se com a questão do dinheiro porque dinheiro é importante!

O que a Bíblia fala acerca dos bens materiais?

Deus é o dono dos nossos bens (Ex 19:5 minha é toda a terra / I Co 4:7 tudo recebemos); Nas Escrituras,Deus se autodenomina com mais de duzentos e cinqüenta nomes.O que melhor O descreve nessa área do dinheiro é Senhor.

Os bens tem duração limitada (I Tm 6.7-8); O dinheiro e os recursos anexos são perecíveis e aqui deixaremos. Uns duram mais e outros menos, mas um dia deixaremos tudo. “O dinheiro não pode subir aos céus, mas pode realizar coisas celestiais na terra”, para isto precisamos administrar o dinheiro de Deus de acordo com Sua vontade.

Quando reconhecemos o domínio de Deus, cada decisão quanto ao gasto do dinheiro torna-se uma decisão espiritual. Ja não mais perguntamos, Senhor, o que queres que faça com meu dinheiro? A pergunta é reformulada para, Senhor, o que queres que eu faça com teu dinheiro? Quando temos essa perspectiva, as decisões de gastar e economizar são decisões tão espirituais quanto as decisões de contribuir.

Tendo por base este entendimento precisamos fazer algumas considerações:

A maneira como lidamos com o dinheiro afeta nossa comunhão com o Senhor.

Lucas 16.11: Nesse versículo, Jesus equipara a maneira de lidarmos com o dinheiro com a qualidade de vida espiritual que temos.

Se lidarmos com nosso dinheiro de maneira apropriada, de acordo com os princípios das Escrituras, nossa comunhão com Cristo ficara mais forte. No entanto, se gerenciarmos nosso dinheiro de forma infiel, nossa comunhão com Ele será afetada negativamente.

A razão é que por meio da administração dos recursos a nós confiados, o Senhor avalia o nosso caráter. Como disse Abraham Lincoln: Quase todos os homens são capazes de suportar adversidades, mas se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder (dinheiro, recursos materiais, influência).

As posses competem com o Senhor pelo domínio de nossa vida.

As posses são as maiores competidoras com o senhorio de Cristo em nossa vida. Jesus nos diz que precisamos decidir a qual dos dois senhores serviremos: “Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará um e amará o outro, ou se dedicara a um e desprezara o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro”.(Mateus 6:24, NVI).

Por trás do dinheiro existe um deus (Mamom) que compete com o Deus verdadeiro por nossa devoção.

Grande parte da vida gira em torno do dinheiro.

Durante uma semana comum, quanto tempo você passa ganhando dinheiro com seu trabalho, tomando decisões em como gastá-lo, pensando sobre formas de economia ou investimentos ou orando por uma forma de ofertá-lo? A Bíblia é o meio pelo qual o Senhor nos prepara para sabermos como investi-lo.

A Solução: uma vida com contentamento (Fp 4.11-13)

A ideia central deste texto é muitas vezes mal interpretada. É utilizada no sentido de que Deus nos capacita a fazer tudo o que desejarmos.

Em contraste, a ideia central é uma vida com contentamento. Podemos vencer todas as coisas por meio do poder que Deus nos dá desde que nos contentemos com aquilo que Ele nos concede.

O texto diz que não nascemos com o instinto de contentamento; ele é aprendido. Na medida em que aprendemos a vontade de Deus para os recursos a nós confiados e nos submetemos a esta, aprenderemos a viver contentes e consequentemente nossa casa ficará em ordem.

Quando entregamos o pouco que está em nossas mãos (os 5 pães e dois peixes), Ele multiplica os recursos, muitos são alimentados e ainda sobram 12 cestos para você (abundância). Deixe o Senhor administrar suas finanças para você começar a viver melhor!

Anúncios

Sobre renewedpresbyterian

renewed presbyterian church of japan in anjo city aichi province
Esse post foi publicado em Mensagens, News, Presbyterian Japan. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Mordomia Cristã IV

  1. Fanni disse:

    So much info in so few words.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s