O Império da Cobiça

A cobiça fantasiada de necessidade é causa de dívidas, estresse e rupturas nos relacionamentos.

No texto da primeira carta aos coríntios capítulo 10, versos de 1 à 13, encontramos o apóstolo Paulo falando acerca do mau exemplo do povo de Israel em relação a sua cobiça sem limites, que destruiu a muitos do povo. Eles viram os milagres que Deus operara para liberta-los da escravidão, receberam uma revelação específica de Deus, ouviram audivelmente Sua voz, foram alimentados sem nada cultivarem, entre tantos outros portentos, contudo não obedeceram àquele que os chamou, antes o rejeitaram e desejaram viver e possuir o mesmo que os egipcios. Em função disto a maioria destes morreu no deserto. De acordo com o dicionário Aurélio, cobiça é a ambição desmedida de possuir bens materiais. Se formos avaliar a situação social que vivemos, descobriremos que esta faz parte da nossa vida cotidiana e que muitas vezes não conseguimos discerni-la, pois está maquiada com a justificativa da necessidade.

Um grande conceito amplamente difundido na mídia (e isto não é novo), é a ideia de que o ter nos faz ser melhores, aceitos e capazes de exercer impacto sobre as pessoas, favorecendo assim os relacionamen- tos dos quais carecemos. Em resumo sou o que tenho ou em outras palavras, ter é melhor que ser. Ter roupas que muitas vezes são avaliadas não pela qualidade do produto, mas pela marca que o representa, ostentar o que não possui, se preocupar mais com o que as pessoas pensam de nós do que propriamente possuir valores morais, são tônicas destes dias. Este conceito não atinge somente a área do consumo, mas de igual forma outros campos de notável importância. A ganância pelo poder, o orgulho do conhecimento intelectual, a sensualidade que busca o centro das atenções são exemplos das diversas “senzalas” modernas. Verdadeiras prisões pela necessidade compulsiva de satisfazer-se de alguma forma, contudo sem saber que o tentar saciar-se com o pecado é como tentar matar a sede com a água do mar; nunca se conseguirá.

Este conceito é a força propulsora de um cíclo auto-alimentável que conduz as vidas a uma decadência contínua e progressiva. O mais impressionante é o fato de que a maioria não enxerga a fonte do problema. Satanás instiga o desejo mal do coração humano para que o próprio ser humano se enlace e se derrube.

A cobiça é instigada pela concupisciência dos olhos, concupisciência da carne e soberba da vida (o ideal da maioria das pessoas de hoje é se fartarem de ver o que gostam, de ter prazeres no corpo e viver luxuosamente). Começam a surgir gastos excessivos para sustentar tal compulsividade, muitas vezes acima das possibilidades. O tempo passa a ser mais excasso, pois é utilizado para adquirir recursos que possam suprir tais gastos. Neste estágio passa-se a fazer não mais o que quer, mas vive-se para satisfazer as cobiças e pagar as consequências destas, tornando-se escravo da situação.

A falta de tempo conduz à ruptura nos relacionamentos (com Deus, conjuges, filhos, familiares, amigos e até consigo mesmo). De modo peculiar observamos muito isto no Japão e nas atuais sociedades desenvolvidas, também porque o custo de vida tem aumentado a cada dia. Familias estruturadas que tinham um propósito definido se separam sem saber exatamente a razão. Filhos rebeldes, descontentes, sem propósitos na carreira estudantil e na vida emocional. Falta de tempo até mesmo para a auto-avaliação da vida, seus erros, acertos, planos sem contar com o afastamento de Deus, enfraquecimento espiritual, afastamento de funções na igreja (para quem as exerce), declínio do discernimento e de unção, conduzindo a frustração.

Colhem-se então frutos amargos neste caminho. A incredulidade, os vícios, o divórcio, a rejeição familiar, a frustração emocional e o isolamento conduzem a infelicidade, com picos de depressão e ansiedade. Inicia-se uma busca desesperada para trazer um pouco de alívio a este tormento contínuo, pois se chega a um ponto tão profundo que não se consegue enxergar mais uma solução definitiva. Dizem; “em meio a tantas lutas mereço pensar um pouco em mim, me fazer feliz”. Buscam-se soluções imediatistas sem avaliar as consequências futuras, aquisição de pacotes de felicidade e diversão para amenizar a dor. Volta-se então ao conceito inicial no qual diz que consumo é igual a felicidade, e realimenta-se o ciclo.

O texto de I João 2:15 à 17 nos diz; “Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama ao mundo o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que está no mundo, a concupisciência da carne , a concupisciência dos olhos e a soberba da vida não é do Pai, mas do mundo. Ora o mundo passa e a sua concupisciência, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre”. E em Isaías 26:3 diz;“Tu conservarás em paz aquele cujo a mente está firme em Ti, porque ele confia em Ti”. Se mantivermos os nossos olhos fixos em Deus e não entregues desenfreadamente aos nossos desejos e paixões, seremos preservados pelo Senhor nesta vida e principalmente, para a vida eterna.

Você pode estar pensando ser lógico, mas ao mesmo tempo indagando; Como viver esta nova realidade? A Bíblia é muito clara no tocante a natureza humana. Todos pecaram e estão destituidos da glória de Deus. O ser humano natural não deseja e nem consegue obedecer a Deus. Todos pecaram, todos estão afastados e são réus de juízo eterno. Contudo Ele nos deu o Seu filho (Jesus), para que todo aquele que nele crer tenha vida e eterna. Todo milagre de libertação e restauração pessoal permanente tem que passar pela obra de Jesus realizada na cruz.

Ao crêr em Cristo, e o confessarmos como Senhor de nossas vidas, o Espirito Santo de Deus passa a habitar em nós e testifica-se então o novo nascimento no espírito. Neste instante, não sabemos exatamente como tudo se processa. Somente compreendemos que até então não criamos, mas a partir de tal momento passou a existir uma fé inabalável, a certeza de que Deus existe e a esperança de que coisas novas acontecerão. O Espírito Santo passa a operar a libertação de todos os laços que nos prendiam ao pecado e nos capacita a querer e conseguir obedecer a Deus.

Não conseguiremos obedecer a Sua vontade nem sequer mudar de comportamento se Deus não operar em nós uma nova vida no espírito. Isto é algo que não depende somente de nós, mas principalmente de Deus. Contudo Deus deseja que você peça a Ele, pois Ele nos dá gratuitamente e quer salvar e te abençoar.

Peça a Ele perdão por toda uma vida afastada Dele, a unica fonte de toda salvação e solução, confesse que Jesus é o filho de Deus e que crê no Seu sacrifício para perdão dos seus pecados, peça que Ele escreva o seu nome no livro da vida e que te receba pela fé como filho, peça que o Espírto Santo venha habitar em ti concedendo-lhe uma nova natureza capaz de obedece-lo, e libertação de todos os seus desejos compulsivos que muitas vezes até mesmo não condizem com o que você gostaria de fazer.

Creia, Ele está te observando neste instante em que estas lendo este texto, pois Ele está em todos os lugares, e está pronto a operar na sua vida. Confesse com seus lábios, mas saiba que Ele conhece até mesmo todos os seus pensamentos. Nenhuma de suas dores passa despercebida do Seu conhecimento. Não importa quantos ou quais pecados tenhas cometido, o sangue de Jesus é poderoso para apaga-los diante de Deus, e obtenhas então perdão e acesso a Ele.

Não temas, Ele não te desprezará. Ele sabe o tamanho da carga e o peso do pecado, pois Ele mesmo levou-os todos à cruz para ali destrui-los definitivamente, por amor a você. Venha e deposite tudo diante Dele, pois Ele mesmo nos diz; “Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim porque sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanço para as vossas almas” (Mateus 11:28 e 29).

Busque uma igreja evangélica, pois esta é o corpo de Cristo aqui na terra e dela flui a vida do Senhor para todos os que Ele salvou. Procure-nos, estaremos dispostos a lhe auxiliar no caminho da salvação em Cristo Jesus. Que o Senhor abençoe sua vida!

Pr.Luís Kendji G.Yasumura-IPRJ de Anjo

Anúncios

Sobre renewedpresbyterian

renewed presbyterian church of japan in anjo city aichi province
Esse post foi publicado em Mensagens, News, Presbyterian Japan. Bookmark o link permanente.

5 respostas para O Império da Cobiça

  1. Parabéns, pela excelente matéria!
    Jorge Luiz

  2. Nilza disse:

    Muito boa a colocação do estudo!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s